DO INFINDÁVEL INSULAMENTO CHINÊS AO CRISTIANISMO “AMARELO” DO PORVIR (Jorge Hessen )

Abr 29th, 2014 | By | Category: Artigos

cristianismo na chinaPara determinados teóricos do ocidente, a religião é a chave para decifrar a civilização humana. No oriente, o atual governo chinês ainda tem uma visão totalmente diferente de religião. Depois que o PCC-Partido Comunista Chinês ganhou o poder, empregou um regime extremamente rígido de controle e monitoramento das religiões. Após 1949, todas as atividades cristãs foram proibidas na China e estudos religiosos foram catapultados. A perspectiva histórica sobre a religião ensinada lá é baseada na teoria marxista de que “o Cristianismo é o ópio do povo”.

Todas, rigorosamente todas, as entidades políticas que abraçam o comunismo instituem ditaduras bárbaras. Os ditadores almejam ampliar seu controle não somente sobre o mundo físico e a mente humana, mas também no mundo do “espírito”, oferecendo uma explicação derradeira para tudo. Portanto, eles consideram todas as religiões como teorias malignas que ameaçam seu poder. Aliás, eles avaliam todos e quaisquer grupos organizados como ameaças a seu regime.

Num dos atos históricos mais extravagantes advindo do desprezível totalitarismo comunista, acredite se puder ou quiser!… A China, em 2008, aprovou uma proibição a todos os monges budistas tibetanos de “reencarnarem” sem autorização prévia do PCC-Partido Comunista Chinês. O pretexto de tamanha estupidez é cortar a influência do Dalai Lama, líder espiritual e político do Tibete (exilado na Índia) numa tentativa de sufocar o estabelecimento religioso budista meio século depois de invadirem o pequeno país dos Himalaias.

Ao excluir a hipótese de qualquer budista reencarnar em território chinês o PCC passa a “controlar” a reencarnação do Dalai Lama, e a lei efetivamente dá o direito às autoridades chinesas de elegerem a “reencarnação” do próximo Dalai Lama. Naturalmente não vamos perder tempo para comentar tal sandice.

Apesar dos pesares, durante a maior parte da história chinesa, propagar o budismo e o taoismo era permitido. Acreditamos que os confrontos entre política e religião na China se tornarão a breve tempo a principal questão na sociedade chinesa. Não obstante a China ser um país ateu, esse cenário está mudando rapidamente. Muitos dos seus 1,3 bilhão de cidadãos estão buscando conforto espiritual, o qual é algo que nem o comunismo nem o capitalismo parece poder oferecer a nenhum deles.

Sobre essa milenar civilização, Emmanuel lembra em “A Caminho da Luz” que no advento dos capelinos para a Terra, em épocas antiguíssimas, a existência chinesa já contava com uma organização regular, oferecendo os tipos mais homogêneos e mais selecionados do planeta, em face dos remanescentes humanos primitivos. Portanto as raças adâmicas ainda não haviam chegado ao orbe terrestre e entre os chineses já se ouviam grandes ensinamentos do plano espiritual, de soberano interesse para a direção e solução de todos os problemas da vida.

Nos milênios recuados brilhou a luz de Fo-Hi, compilador de ciências religiosas da China; em seguida surgiu Lao-Tsé,sob cujos ensinamentos Confúcio fez questão de formar a base dos seus princípios. Confúcio viveu cinco séculos antes da vinda do Cristo e auxiliou a preparar os caminhos do Evangelho no mundo. Nesse mesmo período reencarnaram outros emissários do Mestre na Grécia, Roma e noutros centros adiantados do planeta. Todos eles eram elevados Espíritos da ciência, da religião e da filosofia, legítimos precursores do Evangelho, a fim de que a Humanidade estivesse preparada para a aceitação das instruções de Jesus há dos mil anos.

Em 1938, Emmanuel examinou o estado de estagnação da alma chinesa nos últimos séculos e concluiu sobre a necessidade imperiosa da raça amarela comungar no banquete de fraternidade dos outros povos. A cristalização das ideias chinesas advinha do isolamento voluntário. Em face disso, o mentor de Chico Xavier explicou que a existência é uma longa escada, na qual todas as almas devem dar-se as mãos, na subida para o conhecimento e para Deus. A China devia ser também convocada, pelas transformações do século, à grande lição do entrelaçamento da comunidade planetária, a fim de ensinar as suas virtudes (espirituais) e aprender as virtudes dos outros povos.

O autor espiritual de “Há dois mil anos” observou que a palavra direta do Cristo, consubstanciada no seu Evangelho, ainda não tinha chegado ao povo chinês de um modo geral, a fim de iluminar o caminho de todos os corações. Porém, de forma instigante, Emmanuel profetizou que um sopro de vida (Boa Nova?) romperá as sombras milenárias que caíram sobre a república chinesa. Vaticinou que mãos valorosas erguerão o monumento evangélico naquele mundo de dolorosas antiguidades, e um novo dia raiará (Espiritismo?) para a grande nação que se tornou historicamente o símbolo de paciência e de perseverança para os outros povos. (1)

Decorridos esses anos após a previsão de Emmanuel, estudos atuais afirmam que a China pode estar prestes a se tornar não apenas a economia número um do mundo, mas também a nação com o maior número de cristãos do planeta segundo Fung Yang, professor de sociologia da Universidade de Purdue e autor do livro “Religião na China: Sobrevivência e Reavivamento sob regime comunista”. (2) Pelas estatísticas a panorâmica é concreta! Observemos: Não obstante toda força do PCC, paradoxalmente em 2010 havia na China mais de 58 milhões de cristãos (considerados aqui apenas os evangélicos/protestantes) em comparação com os 40 milhões no Brasil e os 36 milhões na África do Sul, segundo pesquisa do Centro de Pesquisa Pew. E esse número poderá aumentar para cerca de 160 milhões até 2025. Isso poderá superar o número de protestantes nos EUA que é de cerca de 159 milhões, comprovados em pesquisa de 2010. (3)

Desde o século XIX o Espiritismo tem confirmado pelos fatos as relações entre o mundo material e o além-túmulo. Nova luz tem despertado consciências humanas. A Fé e a Razão são as duas asas pelas quais o coração se ergue para enxergar da verdade. O Criador  assentou no coração do homem o anseio de conhecer a verdade e de compreendê-Lo, para que admitindo-O e amando-O alcance aproximar-se da verdade plena sobre si próprio. A fé precisa da razão tanto quanto esta necessita da fé, a fim de que  o materialismo seja definitivamente debelado. Mas nisso, como em tudo, há aqueles ateus fanáticos que ficam atrás, até serem arrastados pelo movimento geral, que os abate se tentam resistir-lhe, em vez de o acompanharem.

É toda uma revolução que neste momento se opera e trabalha os espíritos. Após uma elaboração que durou mais de dezenove séculos, chega ela à sua plena realização e vai marcar uma nova era na vida da Humanidade. Fáceis são de prever as consequências: acarretará para as relações sociais inevitáveis modificações, às quais ninguém terá força para se opor, porque elas estão nos desígnios de Deus e derivam da lei do progresso, que é lei de Deus. (4)

Jorge Hessen

Notas e referências bibliográficas:

(1)            Xavier, Francisco Cândido. A Caminho da Luz, Rio de Janeiro: Ed. FEB, 1974.

(2)            Fung Yang , professor de sociologia da Universidade de Purdue e autor do livro “Religião na China: Sobrevivência e Reavivamento sob regime comunista” disponível em http://institutoparacleto.org/2014/10/25/o-brasil-e-o-pais-da-biblia-e-a-china-sera-seu-maior-produtor/

(3)            Idem

(4)            Kardec, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. I, “Não vim destruir a Lei”, Rio de Janeiro: Ed. FEB, 2000.

Tags: , , ,

8 Comments to “DO INFINDÁVEL INSULAMENTO CHINÊS AO CRISTIANISMO “AMARELO” DO PORVIR (Jorge Hessen )”

  1. GERALDO MAGELA MIRANDA diz:

    Há momentos em que ouvimos que essas transformações estão a caminho, senão já em andamento.
    Espero mesmo que ocorram, caro Jorge, pois é urgente a necessidade humana de maior fraternidade, em detrimento do egoísmo que ainda assola a maioria de nós.
    Geraldo Magela Miranda

  2. fernando rosemberg patrocinio diz:

    HESSEN:

    SABES BEM QUE, PARA MIM, ÉS UM DOS MAIORES CIENTISTAS
    SOCIAIS DO ESPIRITISMO NA FACE TERRENA.

    TENHO PROCURADO QUEM SE LHE IGUALE OU SE LHE SUPERE,
    E, CONFESSO, NÃO TENHO OBTIDO SUCESSO.

    NÃO SE TRATA DE PUXAÇÃO DE SACO, E O HESSEN SABE DISSO.

    SE NÃO POUPO ELOGIOS AOS BONS, TAMBÉM NÃO POUPO FALAR
    VERDADES AOS RUINS E SOBERBOS QUE PENSAM QUE SÃO
    BONS, QUANDO DE FATO NÃO O SÃO.

    ADMIRO-LHE O TRABALHO, SUA BUSCA DE INFORMAÇÕES PARA
    NOS INFORMAR, QUANDO, ENTÃO, BEM INFORMADOS, TEMOS DE,
    HUMILDEMENTE, LHE AGRADECER, AO INVÉS DE TÃO SOMENTE
    SE CALAR, OU POR INVEJA, MALDOSAMENTE LHE CRITICAR.

    GRANDE ABRAÇO A TODOS:
    http://fernandorpatrocinio.blogspot.com.br

  3. Antonio Augusto diz:

    Se a religião é o ópio da humanidade, seguramente o comunismo criado por Karl Max, aperfeiçoado por Friedrich Engels e popularizado por Antônio Gramsci é a pior droga já inventada, pois tem um avassalador apelo fanático, escraviza bilhões em diversas nações mundo a fora, inclusive na américa latina, e se não tomarmos cuidado no Brasil, uma vez que o partido que está no poder bebe dessa mesma fonte e seus líderes dão demonstração de serem bem anticristãos e amigos pessoais dos ditadores comunistas na ativa

  4. Sergio Eglin Batista diz:

    Parabéns pelo excelente trabalho caro Jorge, uma excelente colocação e ótimas referências.
    Um grande abraço

  5. Curtis R. Bijos diz:

    PREZADO JORGE HESSEN,

    NO SEU ARTIGO HÁ COERÊNCIA LÓGICA RACIONAL, FILOSÓFICA E ESPIRITUAL.
    AGRADEÇO-LHE POR TODO REALISMO DO CONTEÚDO E PEÇO PERMISSÃO AO DIVULGÁ-LO NO GRUPO DE ESTUDO ESPIRITUALISTA QUE FREQUENTO.
    GOSTARIA DE RECEBER DIRETAMENTE NO E-MAIL ACIMA AS JÓIAS ESPIRITUALISTA QUE EMANA DA SUA ALMA.
    QUE O PAI ETERNO PERMITA SUA PRESENÇA FÍSICA POR MUITO ANOS ENTRE NÓS.
    CORDIAIS SAUDAÇÕES!
    CURTIS RODRIGUES BIJOS (38) 3672-7009 / 9981-7009

  6. ALEXANDRE NUNES diz:

    Por tudo isso, o governo chinês instituiu o novo Dalai Lama, fazendo com isso, que essa tradição milenar desapareça aos poucos.
    Enquanto o crescimento cristão que lá ocorre, tbm é devido a grande escala de produção da bíblia na China.
    A China atingiu recorde histórico ao imprimir sua cópia de número 100 milhões do livro sagrado cristão. Essa afirmação reveladora foi feita pela única empresa do país autorizada a imprimir a publicação: a Amity Printing.
    Criada pela Fundação Amity e pelas Sociedades Bíblicas Unidas (UBS), a editora afirma que desde 1987 foram impressas e distribuídas na China continental 60 milhões de Bíblias. Sob olhar de vigilância do estado, desses livros, 20% fica no país e o restante é para ser distribuído em 70 países, a dúvida se isso realmente está acontecendo.
    Será que a um interesse da FEB de produzir a codificação na China a baixo custo, tomando o exemplo da fundação Amity e pelas Sociedades Bíblicas Unidas ?!
    Claro que teríamos maiores dificuldades de implantar a Doutrina Espírita nesse país, por tratarmos de reencarnação, mas essas barreiras iriam ser quebradas, porque eles veriam a clareza desse assunto que ela nos traz.
    Ta aí uma sugestão para a FEB.
    abraços.
    Armando Nunes Jr.

  7. armando diz:

    Reproduzo comentário feito na rede amigo espírita.

    ” Por tudo isso, o governo chinês instituiu o novo Dalai Lama, fazendo com isso, que essa tradição milenar desapareça aos poucos.
    Enquanto o crescimento cristão que lá ocorre, tbm é devido a grande escala de produção da bíblia na China.
    A China atingiu recorde histórico ao imprimir sua cópia de número 100 milhões do livro sagrado cristão. Essa afirmação reveladora foi feita pela única empresa do país autorizada a imprimir a publicação: a Amity Printing.
    Criada pela Fundação Amity e pelas Sociedades Bíblicas Unidas (UBS), a editora afirma que desde 1987 foram impressas e distribuídas na China continental 60 milhões de Bíblias. Sob olhar de vigilância do estado, desses livros, 20% fica no país e o restante é para ser distribuído em 70 países, a dúvida se isso realmente está acontecendo.
    Será que a um interesse da FEB de produzir a codificação na China a baixo custo, tomando o exemplo da fundação Amity e pelas Sociedades Bíblicas Unidas ?!
    Claro que teríamos maiores dificuldades de implantar a Doutrina Espírita nesse país, por tratarmos de reencarnação, mas essas barreiras iriam ser quebradas, porque eles veriam a clareza desse assunto que ela nos traz.
    Ta aí uma sugestão para a FEB.”

    abraços.

  8. Marcones diz:

    Gostaria de saber do Jorge Hessen, ou de outra pessoa que acompanha esse debate, se existem livros espíritas escritos em idioma mandarim e japonês.

Deixe um comentário