ENTREVISTA POLÊMICA DO PRESIDENTE FEB

Mai 18th, 2015 | By | Category: Artigos, Destaques

godinho-100x129A Federação Espírita Brasileira (FEB) elegeu no dia 21 de março de 2015 o novo presidente, trata-se do companheiro Jorge Godinho Barreto Nery(foto), membro efetivo do Conselho Superior da instituição.
Jorge Godinho presidiu o Centro Espírita Léon Denis, no Rio de Janeiro, na década de 1970. Profissionalmente, serviu por 48 anos à Força Aérea Brasileira (FAB), em que atingiu o posto de Tenente Brigadeiro, atualmente na reserva.
O presidente eleito discorre sobre vários assuntos, alguns deles claramente polêmicos (*), conforme entrevista  publicada na íntegra.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Os princípios institucionalizados (burocratizados) da Unificação inibem o ideário da “UNIÃO” espontânea entre os espíritas?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – O ideário da União, como afirmado, é espontâneo, ou seja, é opção da livre determinação do ser humano, especificamente, dos espíritas. Desta forma, cada um de nós expressamos este sentimento por opção, mas Jesus, nosso Mestre e Guia, convida aos que desejam ser seus discípulos à prática desse ideário da UNIÃO, quando nos recomenda: “Meus discípulos serão reconhecidos por muito se amarem.” Se auguramos ser discípulos do Cristo, então, o ideário de “UNIÃO” será mantido em qualquer circunstância.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – O modelo federativo é importante, porém boa parte dos dirigentes de casas espíritas nem sempre valorizam as ações dos órgãos de Unificação, atribuindo-lhes caráter meramente administrativo, burocrático, com pouco sentido prático. Considerando a sua experiência doutrinária, quais as ações que pretende desenvolver para aproximar a FEB das casas Espíritas?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – Antes, ressalto que a organização federativa não é só importante, é o programa ideal da Doutrina Espírita no Brasil. É para a grande obra de unificação que a FEB envida todos os seus esforços, objetivando a vitória de Ismael nos corações. Entretanto, respeitando a livre determinação individual, procuraremos sempre atenuar o vigor das dissensões esterilizadoras, para nos unirmos na tarefa impessoal e comum de educar o pensamento do homem no Evangelho.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – O “Pacto Áureo” ainda pode ser avaliado como o grande marco da Unificação?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – É o Pacto Áureo a expressão mais lúcida de entendimento e concórdia entre os espíritas, que podem divergir nas discussões das ideias, mas que não devem fazer da divergência motivo de discórdia, intolerância e incompreensão. O Pacto Áureo veio compatibilizar a vivência da Doutrina dentro do princípio da liberdade, sem jamais deixar de considerar o amor fraterno, a união e a Unificação. Ele foi e será sempre o grande marco da Unificação que consolidou os esforços iniciais de Bezerra de Menezes.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – O livro inspirador do “Pacto” -“Brasil coração do mundo…” conseguirá “UNIR” o Movimento Espírita Brasileiro ?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – O Livro “Brasil coração do mundo, pátria do evangelho” veio esclarecer as origens remotas da formação da Pátria do Evangelho com informações colhidas nas tradições do mundo espiritual e se destina a explicar a missão do Brasil no mundo moderno. Dessa forma, quando folheamos suas belas páginas e verificamos que o Brasil está destinado a suprir as necessidades materiais dos povos mais pobres do planeta e a facultar ao mundo inteiro uma expressão consoladora de crença e fé raciocinada fica a dedução lógica de que essa tarefa não pode ser uma obra individual ou de personalismos incabíveis, mas daqueles que se propõem a estarem unidos e unificados no Evangelho do Senhor. (*)

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Quais os grandes desafios vistos para o Movimento Espírita Brasileiro?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – Consolidar a manutenção da União e da fraternidade.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Diante da clara divisão que existe no Movimento Espírita, muitas vezes manifestada em posturas emocionalizadas e radicais, como a FEB deve conduzir objetiva e publicamente o tema Roustaing? Que iniciativas faltam para apaziguar ânimos?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – Não devemos esquecer que no Capítulo 22 do Livro “Brasil Coração do mundo pátria do evangelho”, o espírito Humberto de Campos narra que Jesus destacou um dos Seus grandes discípulos, Allan Kardec, para vir à Terra com a tarefa de organizar e compilar ensinamentos que seriam revelados, oferecendo um método de observação a todos os estudiosos do tempo e que o grande missionário, no seu maravilhoso esforço de síntese, contaria com a cooperação de uma plêiade de auxiliares da sua obra, designados particularmente para coadjuvá-lo, nas individualidades de João Batista Roustaing, que organizaria o trabalho da fé; de Léon Denis, que efetuaria o desdobramento filosófico; de Gabriel Delanne, que apresentaria a estrada científica e de Camille Flammarion, que abriria a cortina dos mundos, desenhando as maravilhas das paisagens celestes, cooperando assim na codificação kardeciana no Velho Mundo e dilatando-a com os necessários complementos. (*)

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – As obras de Roustaing permanecerão sendo republicadas?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – Sim. Jamais a FEB deixou de publica-las, desde a sua primeira edição. Não podemos olvidar que Allan Kardec, dentro da lucidez e do espírito de grandeza que o caracterizam afirmou: proibir a leitura de um livro é dar mostras de que o tememos. A Doutrina Espírita é, por natureza, a doutrina da liberdade, da livre-escolha, nada impõe, nada proíbe. O apóstolo Paulo já recomendava em seu tempo: lede tudo e retende o que for bom. (*)

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Como a Casa-Mater do Espiritismo deve enfrentar e proceder ante a proliferação de livros “doutrinários” de conteúdos confusos, especialmente pela Internet ?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – De acordo com o Evangelho. Respeitando, a liberdade de pensar e de agir, já que cada um é responsável pelos seus atos e pela sua administração.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Considerando que sobre a FEB repousam muitas esperanças, mas também expectativas, como atuará para se aproximar dos espíritas carentes e pouco instruídos na educação formal, dado que representam expressivo estrato da sociedade brasileira?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – Pelo trabalho exercido com humildade e amor, na ação pacífica de educação das criaturas na prática genuína do bem e no exercício da caridade como entendia Jesus, conforme expresso na questão nº 886 de O Livro dos Espíritos: “Benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas”.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – A inclusão digital apresenta-se como meio propício para que os conteúdos das obras básicas e obras complementares, veiculados pela internet, a fim de que cheguem aos espíritas carentes com evidentes benefícios. Como a FEB poderia auxiliar os Centros Espíritas de periferia nessa questão?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – Disponibilizando o acesso a essas obras pelas mais variadas mídias e meios de comunicação existentes e apoiando o Movimento espírita nas ações de auxílio e apoio aos Centros Espíritas.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Será que livros gratuitos na internet gerariam impacto financeiro, em se tratando de uma prática comum atualmente?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – É um tema a ser apreciado. Esta iniciativa a FEB já tomou quando disponibiliza obras para download em seu portal.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Será que os livros virtuais não dariam maior visibilidade ao portal da FEB, ou seja, não tornaria o site uma robusta ferramenta de divulgação da Nova Luz para o mundo?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – Este é um assunto em estudo na FEB e que merece atenção, porque vem ao encontro da sua finalidade: estudar, vivenciar e divulgar a Doutrina Espírita. Para maiores esclarecimentos, a FEB já mantém um catálogo de e-books de mais de 120 títulos, que será ampliado a cada semana, com a disponibilização de outros títulos, como forma alternativa de acessibilidade ao conteúdo espírita.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Allan Kardec comenta no item 334, cap. XXIX, d´O Livro dos Médiuns, que a formação do núcleo da grande família espírita um dia consorciaria todas as opiniões e uniria os homens por um único sentimento: o da fraternidade. Estaria aqui o Codificador formulando alguma programação doutrinária visando à unidade dos espíritas por intermédio de instituições colegiadas?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – Entendo que o Codificador, nesse ponto, traz o cunho da caridade cristã, ao alertar os espíritas desejosos de se instruírem e vivenciarem os ensinos dos Espíritos a se unirem pelo sentimento de fraternidade, formando um núcleo da grande família espírita pelos laços da caridade.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Na condição de recém-eleito presidente da FEB, considerando o desígnio da “UNIÃO”, e compreendendo que vários membros do CFN tinham a esperança da reeleição do Antônio Cesar Perri, quais as estratégias a serem adotados visando asserenar e aglutinar tais membros do CFN?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – Paciência e serenidade; humildade e amor; sacrifício e devotamento; paz e resignação.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – A saída do ex-presidente da FEB comprometerá a coordenação do projeto do CEI? Os novos dirigentes estão em sintonia com o trabalho que o CEI vem realizando?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – As instituições permanecem com seus objetivos e finalidades, as pessoas são transitórias e, portanto, os novos dirigentes conscientes desta realidade procurarão a sintonia com o trabalho que vem sendo desenvolvido.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – O irmão pretende partilhar com a comunidade espírita, na forma de consultas, audiências ou outros canais de comunicação, com o intuito de colher subsídios para tratar de matérias e temas importantes para o Movimento Espírita, além, obviamente, dos canais e mecanismos formais já existentes?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – Estaremos sempre abertos às contribuições que tratem de temas importantes emanadas de todos aqueles que desejam traze-las pessoalmente ou por intermédio dos meios disponíveis de comunicação.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Como a FEB deve administrar as questões filosóficas e científicas dos fenômenos metafísicos junto às academias e a outras fontes de conhecimento da atualidade?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – Não interferindo, nem cerceando a liberdade de pensar e agir de quem quer que seja.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Com o crescente surgimento dessas entidades especializadas (Associação espírita de médicos, juízes, jornalistas, psicólogos etc.) como deve se posicionar a FEB, considerando o aspecto restritivo e até elitista dessas entidades? Aceitar e incentivar, acreditando que se trata de um evento imprescindível?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) – Quanto a este aspecto a FEB tem posição clara e definida em seu Estatuto ao contemplar dispositivo que abriga as entidades especializadas de âmbito nacional no Conselho Federativo Nacional – CFN, e, como decorrência do crescente aumento, aprovou, em 2014, a criação do Conselho Nacional das Entidades Espíritas Especializadas da Federação Espírita Brasileira – CNE-FEB, como órgão de apoio técnico ao Movimento Espírita Brasileiro.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Numa sociedade mercadológica/mercantil em que eventos espíritas “grandiosos” e pagos em geral se apresentam em números cada vez maiores, qual deve ser a atitude da FEB?

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) –  A de prudência e respeito, sem conivência, mas orientada pelo Evangelho.

Jorge Hessen (“A luz na mente”) – Suas palavras finais.

Jorge Godinho (“Presidente da FEB”) –  Agradeço a oportunidade, desejando que estejamos sempre irmanados numa doce aliança de fraternidade e paz inabaláveis sob o amparo de Ismael e de Jesus.

(*) Nota do entrevistador: a posição do atual presidente da FEB no tocante à obra de Roustaing, s.m.j., não é aprovada pela ampla maioria dos espíritas brasileiros que a conhece e sequer é adotada pelo Conselho Federativo Nacional da FEB e pelo Conselho Nacional de Entidades Especializadas da FEB.

Tags: ,

95 Comments to “ENTREVISTA POLÊMICA DO PRESIDENTE FEB”

  1. Nelson Loretto diz:

    Pelo que pude acompanhar nas redes sociais a saída do Antonio Cesar Perri de Carvalho não se deu numa transição democraticamente normal.
    Por outro lado o discurso do atual Presidente vem numa linha do politicamente correto.
    Afinal, o que houve (ou está havendo)?
    A debandada de alguns colaboradores da FEB tem a ver com a mudança de comando?
    Creio que a transparência nesse momento é crucial, como forma elementar de prevenção a possíveis erros de avaliação.
    Enfim, coisas de humanos, sempre às voltas com vaidade e orgulho.
    Muita paz!

  2. Lenize Meirelles diz:

    “João Batista Roustaing, organizaria o trabalho da fé”? O que vem por aí?

  3. […] Presidente da FEB * Leia, na íntegra, a entrevista com o novo presidente da FEB. Perceba a dificuldade da Unificação dos […]
    ACESSE O LINK E LEIA MAIS…

  4. ALEXANDRE GRANADO diz:

    HOJE O MOVIMENTO ESPÍRITA BRASILEIRO ESTÁ SOB A COORDENAÇÃO DOS OBSEDADOS E FANÁTICOS ROUSTANGUISTAS DIRETORES DO CENTRÃO ESPIRITA CONHECIDO COMO “FEB DE BRASÍLIA.”
    OS “COMPADRES” BRASILIENSE E MAIS MEIA DUZIA DE REPRESENTANTES DO CFN (MINORIA ABOLSUTA DO CONSELHO SUPERIOR) SÃO FANTOCHES, MARIONETES NAS MÃOS DOS MÍSTICOS VIDENTES DA CÚPULA DO CENTRÃO(feb).
    OS ROUSTANGUISTAS SÃO INTOLERANTES, PREPOTENTES, AFASTAM TODOS OS QUE NÃO ADEREM AO EVANGELHO SAGRADO DE ROUSTAING. SÃO UNS ALIENADOS , É UMA PENA QUE O MOVIMENTO ESPIRITA DO BRASIOL ESTEJA SOB A COORDENÇÃO DESSA GENTE.
    O GRUPO DE ROSTANGUISTA MANTÉM HÁ DEZENAS DE ANOS UMA PALESTRA PÚBLICA (ISSO MESMO!) PALESTRA PÚBLICA TODAS AS TERÇAS FEIRAS A FIM DE “ESTUDAR ” E DIVULGAR O MESSIAS, O DEUS , O MISSIONÁRIO MAIOR DAQUELE NUCLEO DE ADORADORES DE. ROSUTAING.. ATÉ QUANDO ?
    UM PRESIDENTE DA FEB TEM QUE SER ELEITO PELO CONSELHO FEDRATIVO NACIONAL E JAMAIS SER UM MEMBRO DO CENTRÃO ESPIRITA (FEB). TUDO O QUE FOI FEITO ATÉ AQUI ESTÁ ERRADO. KARDEC JAMAIS APROVARIA ESSA ESTRUTURA VICIADA DE ROUSTANGUISTAS PROFISSIONAIS.
    NA FEB O CODIFICADOR É UMA PERNOSA NON GRATA SEMPRE…UM TAL DELUCIANO DOS ANJOS CHJEGA A FIRMAR QUE NA ÉPOCA DE KARDEC OU O CODIFICADOR ESTAVA EQUIVOCADO OU ROUSTAING ERA UM MESSIAS. ISSO ESTÁ NA OBRA “PARA CONHECER ROUSTAING”. KARDEC E ROUSTAING SÃO QUAL ÁGUA E ÓLEO . ROUSTAING É UMA RODA QUADRADA.
    O CFN NÃO PODE FICAR A REBOQUE NOS ESTATUTOS DO CENTRÃO ESPIRITA (FEB). TEM QUE SAIR DO CFN OS FUTUROS PRESIDENTES PARA TER LEGITIMIDADE A UNIFICAÇÃO E UNIÃO DOS ESPIRITAS.

    • Célia Regina Silva diz:

      Concordo com tudo que o companheiro Alexandre Granado disse. Sem mais comentários.

      • Lamentável! Mas uma vez a FEB ou FRB esta nas mão dos roustanguistas. Agora, sinceramente, nós somos muitos frouxos achando que o Livro Brasil Coração do Mundo não foi manipulado. O Chico, que me desculpem, com aquela humildade toda, ou tolo, deixou em vida de reparar o erro, já que o que colocaram no livro bem sabemos não foi escrito por ele. Depois quem é Humberto de Campos para ditar regras? E o Movimento Espírita vai se abaixando, e aceitando todas essas mentiras. Sinceramente, não dá mais. Eu, graças a Deus estudo, na Cairbar Schutel, uma casa que é exemplo de fidelidade à Doutrina Espírita e a Kardec, mas, amigos, o que se faz em nome de Jesus por ai é um descalábrio, logo, esse grupo de pessoas perniciosas vão submetendo todo o Movimento às suas Vontades. Levantemos a cabeça, Diga não a FEB, chega.

    • José Passini diz:

      Meu Irmão, analisei a obra de Roustaing e resumi num trabalho de algumas páginas que ponho à disposição de quem as quiser ler. A obra de Roustaing é realmente equivocada e não reflete o que disseram os Esíritos Superiores a Kardec. Creio que Roustaing tenha vindo para pertencer à equipe de Kardec, mas mudou de idéia e desejou fazer um tabalho próprio. Não é o primeirto caso de um membro de uma equipe que falha. Na equipe de Jesus, um falhou. Também na de Zamenhof. Se desejar receber meu trabalho, é só solicitar jose.passini@gmail.com

    • José Passini diz:

      Meu Irmão, analisei a obra de Roustaing e resumi num trabalho de algumas páginas que ponho à disposição de quem as quiser ler. A obra de Roustaing é realmente equivocada e não reflete o que disseram os Esíritos Superiores a Kardec. Se desejar receber minha análise é só pedir: jose.passini@gmail.com

    • Francisco Ferreira Xixi diz:

      Caro irmão Alexandro Granado com total respeito ao contraditório, percebo na sua crítica, uma preocupação mais pelo atalho do que pelo conteúdo doutrinário que une e confraterniza a todos, pois criticar essa ou aquela Instituição ou esse ou aquele, certamente Jesus não seguiria esse caminho e nem recomendaria tal procedimento. Assim como cada um tem seu livre arbítrio, deixemos a quem erra o ônus que lhe cabe . Talvez contribuímos muito mais com a Doutrina Espírita evitar a polêmica pública, a qual anula a vivência do Evangelho e fugimos da recomendação de Jesus: “OS MEUS DISCÍPULOS SERÃO RECONHECIDOS POR MUITO SE AMAREM” Francisco Ferreira Xixi

  5. Lamentavelmente, a FEB entra em retrocesso. As últimas administrações, lideradas por paulistas – Nestor Masotti e Antonio Cesar Perri – tentaram eliminar o absurdo roustainguista dos Estatutos da FEB. Não o conseguiram. Agora, o Roustaing recrudesce com a ascensão de um membro do seu Conselho Superior, sem a menor expressão, nem história no MEB. Uma ótima oportunidade de as lideranças federativas dos Estados e DF cogitarem da fundação da Confederação Espírita Brasileira instituição com legitimidade para representar e liderar o espiritismo brasileiro.

  6. ELISABETE DE SOUZA diz:

    FEB E ROUSTAING, TUDO A VER… MINHA CASA ESPÍRITA DISPENSA A BENÇÃO DA FEB.

  7. José Passini diz:

    Gostei da entrevista de Jorge Hessen, pela objetividade e tranquilidade das perguntas. Gostei das respostas do novo Presidente, com ressalva apenas no que se refere a Roustaing, cuja obra choca-se frontalmente com a Doutrina Espírita. Como espírita, entendo que todos temos a liberdade de lermos o que quisermos, mas uma instituição espírita deve divulgar somente o que está de acordo com a Codificação. E Roustaing, definitivamente, não está! Acredito que Roustaing veio na equipe de Kardec, como vieram Léon Dennis, Flamarion e outros. Todos os grandes missionários têm sempre uma equipe de apoio. Com Jesus, veio Judas, que falhou. Com Zamenhof, veio Beaufront, que falhou. Com Kardec veio Roustaing, que falhou. Todos esses discordaram do missionário que deviam acompanhar. Tenho um trabalho sobre Roustaing, em que, sucintamente, provo o quer digo. Coloco-o à disposição de quem o solicitar pelo meu e-mail: jose.passini@gmail.com

    • Professor Passini
      A entrevista foi boa, mas faltou o Jorge perguntar quando o Espiritismo chegará à FEB. E como sabemos o chamado Pacto Áureo foi uma farsa, que, com todo respeito, Leopoldo Machado (ainda Jovem e idealista) e Lins de Vasconcelos foram enrolados pelo pessoal da FEB. A nossa casa Cairbar Schutel, não é adesa dessas coisas que chamam de unificação. Unificar é estudar a Doutrina dos Espíritos.
      Que me perdoem, mas Humberto de Campos não tem moral para ditar regras.
      Leiam O Verbo e a Carne de Herculano Pires e Julio de Abreu, Conscientização Espírita do saudoso Gélio Lacerda, esse sim foi contundente na batalha para exterminar essa mazela,
      lauzemar Luiz Assiini – Editor da Revista Aurora.

  8. FERNANDO ROSEMBERG diz:

    EXCELENTE ENTREVISTA, CARO AMIGO JORGE HESSEN!!!

    E ESTOU COM O NOVO PRESIDENTE DA FEB QUANDO ALUDE QUE “PROIBIR A LEITURA DE UMA OBRA (NO CASO, ROUSTAING) É SINAL DE QUE A TEMEMOS”. ORA, CONSOANTE KARDEC SOMOS LIVRES PENSADORES, E CONSOANTE PAULO: LEIA DE TUDO E RETENHA O QUE HOUVER DE MELHOR.

    COM RELAÇÃO AO FATO DE QUE ROUSTAING DESENVOLVER O TRABALHO DA FÉ (DA OBRA “BRASIL, CORAÇÃO…”), SABE-SE QUE UM ESPÍRITO EM MISSÃO PODE FALHAR, E, NO CASO EM QUESTÃO, PENSO QUE, DE FATO, ROUSTAING COMETEU DESLIZES DOUTRINÁRIOS, CONQUANTO ESTIVESSE IMBUÍDO DE UMA MISSÃO.

    NO MAIS, MUITO OBRIGADO PELA EXCELENTE ENTREVISTA.

    FORTE ABRAÇO A TODOS:
    fernandorpatrocinio.blogspot.com.br

    • Antonio Pereira de Farias diz:

      Caro Fernando, acho que proibir a leitura de uma obra não é aceitável, porém publica-la com a chancela de FEB é outra coisa. Se a FEB publica uma obra, presume-se que seja uma obra doutrinária, uma vez que a FEB é a guardiâ da pureza doutrinária do Espiritismo.
      ABS. Antonio Farias.

  9. Antonio José diz:

    Uma coisa é deixar de proibir uma leitura, outra bem diferente é editar, comercializar e incentivar essa leitura. Quando a FEB publica algo, coloca na obra sua chancela, seu aval. Isso é muito sério e creio que todos concordamos que Kardec e Roustaing não são compatíveis em muitos pontos.
    Mas essa briga entre Kardecistas e Roustainguistas é antiga na FEB. Bezerra de Menezes trabalhou muito para que os dois lados pudessem conciliar, mas parece que essa discussão ainda se arrasta até hoje.
    Uma pena.
    Mas vamos em frente, boa sorte e muita inspiração para o novo presidente da FEB.
    Espero, sinceramente, que um dia a Federação se consolidar como uma liderança reconhecida para todo o movimento Espírita Brasileiro.
    Se ele fracassar em sua tarefa será muito ruim para todo movimento.
    O jeito é torcer, orar e colaborar no que for possível e permitido.

  10. Hélio Carneiro diz:

    Amigo Jorge. Excelente entrevista. Gostei muito. Só tenho a dizer uma coisa: Não tenho o mínimo interesse em conhecer as obras de Roustaing. Hélio Carneiro – Vitória (ES)

  11. Dulce Mara dos Reis Corrêa diz:

    Duas questões:
    Primeira: De duas, uma: ou se consideram as colocações do Espírito Humberto de Campos na obra citada como norteadores dos estatutos e da postura da FEB, ou não se consideram.
    Se não se consideram, levando-se em conta que, conforme ensina o Codificador, a opinião de um Espírito é apenas uma opinião e não uma diretriz para o movimento espírita, por mais respeitável seja esse Espírito, então, o estudo da obra de Roustaing não pode ser exigido dos Espíritas adesos à FEB, quanto mais figurar como cláusula pétrea nos seus estatutos… Uma aberração.
    Se se consideram, então, de igual forma, o estudo da obra de Roustaing não pode ser exigido dos Espíritas adesos à FEB, quanto mais figurar como cláusula pétrea nos seus estatutos. A menos que se exijam, com igual espaço e intensidade, o estudo de Léon Denis, Gabriel Delanne e Camille Flammarion… Questão de lógica…

    Segunda: decidir-se por não publicar mais uma obra não é o mesmo que proibí-la. Desde que se entenda que a obra contém erros que a tornam uma obra não espírita, embora espiritualista, não há porque se editar tal obra, gastando indevidamente as contribuições das Casas Espíritas à FEB, que tem o dever de administrar com extrema lisura estes recursos.
    Minha sugestão: plebiscito sobre a permanência dessa exigência nos Estatutos da FEB ou, pelo menos, para decidirmos que a FEB não gasta mais nenhum centavo com a publicação dessa obra.

    • José Passini diz:

      Creio que Roustaing veio na equipe da Kard3ec, mas falhou, como falharam Beaufront na equipe de Zamenhof e Judas na equipe de Jesus.
      Todo missionário que vem à Terra traz consigo uma equipe, mas alguns falham.

  12. UM DELIRANTE BASTONÁRIO BORDELENSE diz:

    Roustaing , um delirante e psicótico advogado bordelense , autor dos famigerados 4 evangelhos afirma na sua aloucada obra , no tomo III pág. 65 que “A Igreja católica terá a sua verdadeira significação, pois que ela estará em via de tornar-se universal, como sendo a Igreja do Cristo, o chefe da Igreja católica, dizemos, será um dos principais pilares do edifício. Quando o virdes, cheio de humildade, cingido de uma corda e trazendo na mão o cajado do viajante, podereis dizer: “Começam a despontar os rebentos da figueira; vem próximo o estio”. Roustaing que defende a INVOLUÇÂO ou metempsicose (criptógamos carnudos), ele que defende o PANTEISMO (uma espécie de monismo plotínico e ubaldiano) , ele que defende a absoluta DESNECESSIDADE DA REENCANAÇÂO, além de defender o antiquíssimo DECETISMO (Tese do Cristo APARENTE). Ainda bem que Kardec jamais admitiu tais loucuras (Vide RE 1867, 1868 e 1869 e principalmente A Gênese Cap XV). Evoco aqui duas epístolas de João consoante consigna a Biblia de Jerusalem e outras bíblias:

    “Nisto reconheceis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus;…. ” (1 João 4:2-3).

    “Porque muitos enganadores têm saído pelo mundo fora, os quais não confessam Jesus Cristo vindo em carne; assim é o enganador….” (2 João 7).

  13. Doris Madeira Gandres diz:

    Parabéns ao entrevistador Sr. Jorge Hessen pela qualidade de suas perguntas, inclusive sem vacilar em tocar questões divergentes dentro do meio e do movimento espíritas. Contudo, já não posso fazer o mesmo com relação ao entrevistado, o novo Presidente da FEB, Sr. Jorge Godinho. Há muito que a autoproclamada Casa-Mater do Espiritismo já deveria ter tomado sérias iniciativas para eliminar não só de seu estatuto mas de seus grupos de estudo a obrigatoriedade das obras do Sr. J.B.Roustaing, onde facilmente se distinguem inúmeros pontos em total desacordo e claramente contrários aos princípios da Doutrina Espírita, tão lógica, lúcida, transparente e conscientizadora. Os absurdos postulados naquelas obras chegam a ser muitas vezes risíveis E lembrou bem a companheira de ideal Dulce Mara: um só espírito, um só médium, uma só casa espírita – trata-se apenas de uma opinião, de um ponto de vista, sem atender à garantia comprovada do controle universal que norteou o trabalho de Allan Kardec para a elaboração do corpo doutrinário ESPÍRITA. Nos termos em que se apresenta, a FEB NÃO teria o direito de se proclamar FEDERAÇÃO ESPÍRITA. Não aceitam as casas de Ramatis por não serem espíritas – mas estas, ao menos, têm a ética doutrinária de inscreverem em seus pórticos: JESUS, KARDEC E RAMATIS! Seria mais justo e coerente que a FEB igualmente inscrevesse em seus pórticos FEDERAÇÃO ESPIRITUALISTA BRASILEIRA – JESUS, KARDEC E ROUSTAING, assim não estariam desavisados os que a procurassem…
    O Pacto Áureo, que dizem tão importante, é desconhecido da grande maioria dos espíritas; e foi assinado por um pequeno número de pessoas, a portas fechadas, sendo que alguns ilustres espíritas da época e de hoje, como por exemplo Deolindo Amorim, ainda não aceitaram assiná-lo justamente pela forma como foi elaborado e instituído.

  14. Arnaldo Rocha diz:

    Amigo Jorge Hessen,
    Parabéns pela entrevista que fez ao Presidente da FEB. Pelas respostas dadas, dá para ver, com relação à Roustang, que nada mudou,“que tudo está como dantes no quartel de Abrantes”, mas não em relação ao MEB, pois temos certeza de que a grande maioria das casas espíritas no país não segue as orientações desse pseudo-sábio, que como bem disse Doris Madeira Gandres, “os absurdos postulados naquelas obras chegam a ser muitas vezes risíveis”.
    Está na hora de se fazer um trabalho de maior abrangência, alcançando às milhares de casas espíritas existentes no Brasil, seguindo a sugestão da prezada Dulce Mara dos Reis Corrêa sobre “um plebiscito para se decidir, de uma vez por todas, sobre a permanência ou não dessa exigência nos Estatutos da FEB, pois se trata apenas de uma opinião, de um ponto de vista, sem atender à garantia comprovada do controle universal que norteou o trabalho de Allan Kardec para a elaboração do corpo doutrinário ESPÍRITA”.
    Desculpem-me a franqueza, mas com relação à Roustang, poderíamos dizer que o “Pacto Áureo” se transformou no “Impacto Áurico”, que trouxe a divisão em vez da união do MEB, como um ácido que aos poucos continua corroendo as possibilidades de unificação desse movimento, lembrando o que já disse o companheiro José Passini que “a obra de Roustaing choca-se frontalmente com a Doutrina Espírita”, isso diz tudo!!!
    Em nossa Casa, com relação ao Espiritismo, #somosmaiskardec
    Forte abraço!
    Arnaldo A. Rocha
    Presidente do Centro Espírita Fonte de Esperança – DF

  15. Jayme Lobato diz:

    Endosso os comentários do José Passini e da Doris Madeira Gandres. Lamentável esse retrocesso, haja vista que as duas administrações anteriores se mostraram, a meu ver, bem mais próximas da proposta de Allan Kardec.

  16. Atanásio Correa diz:

    Com o novo presidente roustainguista, o que dirão agora as Federações do Sul que, inicialmente, insuflaram este movimento estranho na FEB?

  17. Ricardo Honório diz:

    Prezados irmãos,
    Li a entrevista e os comentários. De tudo que li fica a impressão de que, desde Jesus, nada (ou muito pouco) mudou! Lamentável !!!
    O sentimento sectarista que nos acompanha há longos evos permanece arraigado em nosso âmago. Continuamos querendo sempre ter razão, não importa o lado que defendemos, esquecendo-se do principal, que é ter paz.
    Parece que a prática medieval do duelo que permeava os antigos cânones retorna com força total fomentando a ocupação mental de muitos sobre fatos, aparentemente, irrelevantes, em detrimento daquilo que realmente deve nos interessar: a união como irmãos filhos do mesmo Pai, unidos pela mensagem da Boa Nova de Jesus; não necessariamente pensando igual, mas caminhando na mesma direção que nos foi apontada pelo Cristo e clarificada por Kardec, cujo leme é a consciência de cada um.
    Nos comentários, muito se falou de muitos nomes… alguns deles polêmicos… aos quais alguns comentários dedicaram palavras densas (desnecessárias). Mas poucos citaram o nome mais importante: Jesus.
    A impressão que tenho é que há pessoas esquecendo de que antes de sermos espíritas somos (ou deveríamos ser) todos Cristãos… seguidores do Cristo. Parece que também esquecemos um dos princípios basilares da Doutrina Espírita, conforme nos instrui Kardec em sua biografia, por Henri Sausse, constante do opúsculo “O que é o Espiritismo”, 34ª edição, FEB, 1990, p. 40:
    “Reconhecei, pois, o verdadeiro espírita na prática da caridade por pensamentos, palavras e obras, e persuadi-vos de quem quer que nutra em sua alma sentimentos de animosidade, de
    rancor, de ódio, de inveja ou de ciúme, mente a si próprio se tem a pretensão de compreender e praticar o Espiritismo. O egoísmo e o orgulho matam as sociedades particulares, como matam os povos e a sociedade em geral…”.
    Por fim, parabenizo o incansável trabalhador Jorge Hessen pela entrevista, desejando a todos, principalmente ao irmão Jorge Godinho Barreto Nery, que os luminares da Espiritualidade Maior derramem luzes sobre nossas mentes, iluminando não apenas os destinos da Doutrina Espírita, mas de toda a Humanidade. Porque o trabalho de Jesus e de Kardec não se destina apenas aos espíritas, mas a todos os homens e mulheres de boa vontade, filhos e filhas do mesmo Pai.
    Luz e Paz!

    Ricardo Honório
    Coordenador do Grupo Espírita Peixotinho – GEP

    • L.A. diz:

      Faço das suas palavras as minhas. É de fato muito entristecedor que na maioria dos comentários estejam proferidas palavras tão densas e esquecendo de praticar o amor que Cristo nos ensinou.
      É lamentável ler alguns comentários e perceber que mesmo depois de tantos anos que Jesus esteve entre nós, algumas pessoas (ainda mais espíritas) ajam com tanta revolta, ódio e rancor dentro do coração;

  18. Jorge Damas diz:

    Amigos,
    Paz!

    Desejo de coração ao confrade Godinho e demais companheiros espíritas sucesso no Bem de Jesus.
    Vamos em frente!
    “O Cristo está no leme”, e tudo dará certo!
    Favor incluir meu nome nas orações dos queridos confrades.
    Abraços,
    Jorge Damas

    • Antônio Morais diz:

      Caro Amigo Jorge Damas,
      Nesse momento em que os ânimos se encontram acirrados, nada melhor do que nos recomendarmos à oração, buscando na caridade do silêncio, o melhor remédio para a cura dos nossos males da alma!
      gostei do seu comentário. Um abraço fraternal em nome de Jesus!

  19. Joao Xavier de Almeida diz:

    Caro Jorge,
    Estou lhe grato por me enviar a notável entrevista que obteve do recém-eleito presidente da FEB. Ressalta um caráter nobre e vigoroso das suas respostas, que me alimentam gratas expetativas quanto ao mandato agora iniciado. Concordo amplamente com a sua auspiciosa visão de militante/dirigente, divergindo num ou outro ponto. Estou inteiramente com ele, quando afirma que divergência não deve ser dissensão, intolerância.
    Peço licença, caro confrade, para lhe enviar em anexo um texto publicado no ano passado, no qual defendo posições semelhantes.
    Feliz e agradecido pela sua deferência, abraço-o fraternamente.
    João Xavier

    A publicação de O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, terceiro dos cinco livros base em que Allan Kardec (pseudónimo do notável académico francês Hippolyte Léon Dénizard Rivail) compilou o núcleo da codificação espírita. Os fenómenos aí estudados, inerentes à natureza humana e tão antigos quanto ela, eram entendidos confusamente até 1857, ano histórico da publicação de O LIVRO DOS ESPÍRITOS, o primeiro da codificação. Cético a princípio, Allan Kardec estudou exaustiva e metodicamente os fenómenos paranormais então muito em voga, sistematizando-os em doutrina espírita, Espiritismo: “o cristianismo redivivo”, na expressão doespírito Emmanuel.
    Determinado para a Verdade e aberto àquilo que novos conhecimentos tragam de diferente, o Espiritismo não está vazado em moldes de crença ou de inflexibilidade dogmatista. Pelo universalismo da matéria que estuda, e contra a presunção de alguns prosélitos, nega-se dono da “verdade” e “pureza doutrinária”, a defendermos “intransigentemente”. Acessível a quantos o busquem, contenta-se como caminho para a Verdade, ciente de não ser único nem obrigatório; ciente também de quanta luz pode facultar aos outros caminhos, e receber deles. Intransigente no pior sentido era o farisaísmo; e o Bom Pastor não lhe poupou admoestações.
    Ao codificar o Espiritismo, com prudente critério e superiormente assistido, Allan Kardec pôde apreender-lhe a conformidade com o ensino de Jesus; analisou-a em O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, deduzindo um lema capital: “fora da caridade não há salvação”. Nada permite afirmar que esse livro constitua cedência de Kardec à hegemonia sociocultural do clero, como sustentam alguns confrades nossos, que subestimam o Evangelho e demarcam dele o Espiritismo. Têm os seus argumentos (e a minha fraterna consideração) mas também alguma desatenção ao teor cósmico e perene do magistério evangélico: sempre actual, ele transcende contextos históricos, geográficos ou socioculturais, despertando hoje interesse científico na mecânica quântica, neurociência, psicologia e outras áreas do conhecimento académico, sobretudo terapêutica médica convencional. Fertilíssimo em recursos para a evolução humana, o Evangelho foi anunciado pelo modelo e guia da humanidade. O erudito Kardec, sob inspiração e não por considerações mundanas, dedicou à sua análise um livro inteiro _ o terceiro, na codificação_ onde a luz espírita clarifica passagens anteriormente obscuras.
    A visão renovadora desse livro (1864) legou à humanidade riquíssimo filão de conhecimento e progresso moral. Rompendo a suposta incompatibilidade entre fé e razão, introduz o conceito de fé raciocinada, única susceptível “de encarar a razão em todas as épocas”. O luminoso conceito resgata o pensamento de Santo Agostinho (354-430), um dos mentores espirituais da codificação: “intellige ut credas, crede ut intelligas” (entende para crer, crê para entender). Cem anos mais tarde, o refrescante Concílio Vaticano II (1962-1965) corrobora-o com os arejados princípios do ecumenismo e liberdade de consciência, tão caros ao bom João XXIII. A evolução do pensamento religioso destrona a milenar fé cega apadrinhada por Tertuliano (sensivelmente, 155-220):”credo quia absurdum” (creio porque é absurdo), raiz de mitos e dogmatismo, só questionada mais de mil anos depois pelo princípio luterano do “livre exame”, e só por uma parte da cristandade, revestindo ainda, mais tarde,a ímpia forma do “crê ou morres” inquisitorial. Enfim, O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, muito mais do que mero detalhe no processo da codificação espírita, configura um expressivo repositório de sabedoria e espiritualidade.
    Existem outras divergências no seio do movimento espírita.
    Por exemplo, o maltratado roustainguismo sustenta ser fluídico (não encarnado fisicamente) o corpo em que Jesus viveu na Terra. A tese docetista de Jean Baptist Roustaing tem tido não poucos aderentes, afirmando não contrariar a doutrina espírita. Mesmo admitindo isso, a tese não ganha facticidade; Kardec refuta-a no capítulo XV de AGÉNESE, com típica serenidade e objectividade (não hostilizando ou desconsiderando o opositor, como nem sempre acontece quando reacendemos essa e outras controvérsias).
    Medra na seara espírita o joio duma carência: cultivarmos como Kardec união na divergência, buscarmos caridosa e fraternamente a Verdade ansiada por todos. Não existe na Terra unanimidade absoluta, nem conviria; mas divergência não tem que ser intolerância ou dissensão: deve antes incentivar a busca desapaixonada da verdade, a vivência efectiva dos valores evangélicos, que induzem luz para cada problema e fomentam UNIÃO (nem unicidade nem divisão), necessária à convivência útil e sã de divergências que sempre teremos. Urge banirmos erros que professámos no século XVI, no cristianismo romanizado: intolerantes ao inspirado surto histórico da Reforma, gerámos desagregação, inúmeras seitas rivais, anátemas, morticínios. Quão diferente podia ter sido! Opinam alguns historiadores que Lutero e Calvino confiavam, sem espírito de separação, no beneplácito papal para as teses reformadoras que propunham à semi-pagã ortodoxia pontificante. De frisar o altíssimo conceito em que Lutero, que então perseguimos e excomungámos, é tido hoje quer pelo nosso respeitável confrade Hermínio Miranda, quer por teólogos com o prestígio dos padres Ives Congar, Joaquim Carreira das Neves, Bento Domingues.
    Espíritos nobres como Bezerra e Emmanuel exortam os espiritistas à UNIFICAÇÃO de metas. Sem pretender infalibilidades, hegemonia de tendências, antes consensualidade, colegialidade deliberativa, ela uniria ideais comuns em fértil cooperação fraterna, superando divergências inevitáveis, que não deixaríamos serem pomo de desunião e estagnação.
    Kardec, “o bom senso encarnado” do discurso fúnebre de Camille Flamarion, sagrou-se-nos exemplo admirável pela sua obra grandiosa e observância do conspícuo lema: “trabalho, solidariedade, tolerância”. Desencarnado há 145 anos em plena lide doutrinária, honremos com mais coerência o labor do varão justo e fiel, portador de edificante curriculum que já trazia de há séculos, ao serviço do Cristo.
    João Xavier de Almeida

  20. Tupinambá Machado diz:

    Parabéns ao entrevistador e ao novo Presidente da FEB. Encontrei alguns textos realmente muito bons, lúcidos, equilibrados, ponderados, mas outros lamentáveis, deixando a impressão que seus autores estão desequilibrados, defensores dos “bons costumes”, perigosos, felizmente estamos no século 21, pois em outras épocas eles , sem dúvida, invadiriam a Instituição com armas letais nas mãos. Detenho-os apenas a impossibilidade prática. Nós nos repetimos… inúmeras vezes cometemos os mesmos erros do passado sem nos darmos conta. O Sofrimento ao invés de nos aproximar do Evangelho do Senhor nós afasta. Continuamos sofrendo do velho problema do PODER agora disfarçado. No fundo, não temos certeza se estamos conduzindo acertadamente a nossa própria vida, mas não abrimos mão de ensinar aos outros o que deve ou o que não deve fazer. Falta-nos o “olhar pra dentro”, autodescobrir-se, sempre tendo como bússula a nos orientar, o Evangelho do Senhor. Muita Paz a todos.

  21. PREZADOS IRMÃOS.
    Nem o cristo foi unanimidade. O Dr. Bezerra tem feito tudo que é possível pela “unificação”. Mas, nós doentes da alma, insistimos em contrariar a máxima de Jesus “amai-vos uns aos outros, como eu vos amei”. Toda dissenção é simplesmente o desperdício da boa energia. Quando o Movimento Espírita Brasileiro, discute entre sí as questiúnculas menores; o trabalho maior, que é a CARIDADE, FICOU ESQUECIDA, DENTRO DAS INSTITUIÇÕES. A meu ver, estamos transformando a nossa doutrina, em IGREJISMO, muito parecido com a “tradicional” após uns 300 anos, da passagem do Cristo. ESPÍRITAS DE GABINETE, QUE JAMAIS ESTIVERAM a serviço dos irmãos menos favorecidos, desejosos de serem cultuados, amantes dos holofotes, DIZENDO O QUE SE DEVERIA SER “PADRONIZADO”. As nossas instituições são “castradas”, caso não sigam a teórica cartilha dos Dirigentes maiores, e ao mesmo tempo são “excomungados”, e considerados como verdadeiros movimentos paralelos. Não é preciso, ofensas, discórdias, ruptura, nas nossas fileiras. PRECISAMOS SIM, da fraternidade e do compromisso inadiável do movimento, com as ORIENTAÇÕES do Cristo de Deus. Sessemos a ira, sufoquemos o orgulho e atentemos ao que nos pede as altas autoridades espirituais. Consultemos Jesus sempre. Caso contrario, as trevas aplaudem, nos separam, e provoca a guerra mental (se é que não já está provocando) que enfraquecerá ainda mais, nossa doutrina e nosso movimento. Fraterno abraço. Paz para todos nós.

    • Francisca J. Avignon diz:

      Apesar dos faustosos elogios, creio que o entrevistador se comportou como um “emissário” do merchandising febista, pois a questão não era sobre a nova presidência, mas “como” se procedeu a eleição. Puxaram o tapete do Perry, desabridamente. Quanto ao João Batista Roustaing, não se trata de proibir ou não a leitura, mas a de subsidiar essas obras, tentando enfiar goela abaixo do movimento espírita um monte de baboseiras e ilações, que só aos fanáticos febistas pode agradar. Se a Feb não publicar, certamente ninguém mais o fará pelo caráter desinteressante dos calhamaços de baboseiras. Colocar uma cláusula imutável acerca desse rábula de Bordel, em detrimento a centenas de outros autores sérios e construtivos, é um acinte e mostra a aberração vaticanizada do feito. Na opinião do próprio espírito de Humberto de Campos, “desvirtuaram a proposta, e o dístico que melhor se faz hoje é; “Brazil…carroção imundo de párias e evangélicos” ( A perda de uma chancela- Humberto de Campos- espírito). A recente e extraordinária psicografia do ex-presidente Juvanir Borges de Souza (Tempo de revisão/ Arael Magnus -médium) mostra o necessário caminho que o movimento espírita precisa seguir, antes que se definhe, definitivamente, como aliás querem os inimigos da Doutrina, como os JBR. Militarmente constituída, a gerir a ditadura feb-ril essa nova diretoria é mais um en-Godinho.

  22. Fernando Paulo Leal diz:

    Olá Querido Amigo Jorge

    É com tristeza que vejo a FEB passar novamente para uma direcção defensora das ideias de Roustaing.

    Neste momento o maior inimigo do espírito, somos nós os espíritas, como muito bem alertou Kardec na Revista Espírita.

    Aguardemos, continuando o nosso crescimento espiritual, com trabalho e perseverança, sempre com a visão na Caridade.

    Muita paz em Cristo Jesus
    Fernando Paulo Leal

  23. Irmãos W diz:

    Olá

    Caros amigos!!!!

    Roustaing!!!!

    Para mim…. Esta pessoa….

    Acompanhando na História… Do Espiritismo….Da França….

    Até o nosso tempo atual….

    Provoca divisões sem fim….

    Pela falta do conhecimento do Espiritismo….

    Pois uma pessoa que ler os 4 evangelhos de Roustaing!!! Verá uma irracionalidade sem fim….

    Somente um louco vai aceitar!!! Ideias sem sentido!!!!

    Sendo assim… Devemos estudar mais as obras de Allan Kardec…. Para que possamos ter uma visão crítica do que seja espiritismo ou não…. Como falava Herculano Pires….

    Fiquem com Deus
    Irmãos W.

  24. jorge couto diz:

    Meu pensamento a tudo que vi nesta entrevista, é que é imprescindível decer de cima do muro, sermos mais claros em nossa opinião, muita imbromacao parece discurso politico, ninguem entende nada. Esta na hora de nos preocupar com o lema da doutrina, que parece que foi apagado por essas discussões improdutiva. Fora da caridade não há salvação, essa é nossa bandeira! Falem mais sobre o Cristo na sua essência doutrinaria, pois no movimento espirita de um modo geral da faltando amor ao proximo e transbordando vaidade e personalismo. Lembremos que jesus é a porta kardec é a chave. O resto é veneno em forma de mel. Espiritas, amai-vos e instrui-vos. Que sombra horrorosa tem provocado essas obras de Rosteng em nosso movimento espirita federativo. Lembremos que os espiritos da codificação recomendaram que era preferivel rejeitar nove verdades que aceitar uma mentira, vamos por essas obras na prateleira e estudar kardec pra entender jesus. Abracos a todos
    jorge couto. Uberlandia MG

  25. Fernando Rosemberg diz:

    NOVO PRESIDENDE DA FEB E ROUSTAING

    Um tanto atrasados com o comentário, sabemos que:

    O Conselho Superior da Federação Espírita Brasileira (Feb) elegeu no último dia 22 de março de 2015 o Sr. Jorge Godinho Barreto Nery como seu novo presidente.
    Jorge Godinho é Tenente Brigadeiro do Ar da reserva da aeronáutica, tendo ocupado diversos cargos em sua trajetória profissional, inclusos o de Diretor Geral do DAC, Chefe do Estado Maior da Aeronáutica e Conselheiro Militar na Conferência de Desarmamento Mundial da Organização das Nações Unidas, em Genebra. O novo presidente optou por omitir estes cargos e títulos nas comunicações oficiais, preferindo apresentar sua “folha de serviço” como espírita.

    A trajetória espírita de Jorge Godinho pode ser vista em http://nrsp.nl/wp-content/uploads/2013/11/Godinho.pdf Ele foi presidente do Centro Espírita Léon Denis – CELD, no Rio de Janeiro na década de 70. Este grupo é muito conhecido pela ação proativa na divulgação do espiritismo e publicação de obras de estudo e memória do movimento.

    A experiência com o movimento espírita europeu (Suíça, Holanda, Itália e Áustria) e a direção do Grupo de Apoio e Assistência aos Povos da África (GRAAPA) podem significar um cuidado da Federação com o apoio às organizações espíritas do exterior. Quase todos os vice-presidentes e diretores da gestão de Antônio César Perri de Carvalho estão mantidos em seus cargos, segundo informe da própria Federação. http://www.febnet.org.br/blog/geral/noticias/eleito-novo-presidente-da-feb/

    Em sua fala inicial, o novo presidente não apresenta ainda um projeto de trabalho para os próximos anos, limitando-se a convocar aos espíritas para:

    “…colocarmos o Evangelho como roteiro; mantermos a consciência tranqüila como consolo; esquecermos o mal como estratégia; e utilizarmos a prece como fortaleza.”

    O ‘Espiritismo Comentado’ deseja sucesso para a nova direção da Feb.

    De fato, o Espiritismo prescreve em seu “Evangelho” codificado:

    “Amai-vos, eis o primeiro ensinamento; instruí-vos, eis o segundo” (Opus Cit.)…

    E o nosso novo presidente está corretíssimo ao pretender dispor o Evangelho como diretiva principal de sua gestão para que consiga uma consciência tranqüila, se blindando na prece como método de sua fortaleza moral.

    Numa excelente e completa entrevista concedida ao conceituado amigo e espiritista Jorge Hessen (A Luz na Mente, O Rebate), o presidente alega que nunca a Feb deixara ou deixará de publicar a obra “Os Quatro Evangelhos de Roustaing”, informando que proibir-se a leitura de uma obra é sinal de que a tememos.

    E ele está corretíssimo!!!

    Com a fé raciocinada prescrita pelo Espiritismo: somos livres pensadores e, portanto, a liberdade de consciência de cada qual deve ser respeitada e como já dizia Paulo, – relembra o novo presidente -:

    “Leia de tudo e retenha o que houver de melhor”.

    Não importa se alguns espiritistas, observando a posição de Kardec (o primeiro opositor à obra de Roustaing?), estejam contra a decisão da Feb, pois neste item eu defendo publicamente a decisão da Feb, e de sua diretoria, como defensor da liberdade de expressão (seja dos homens, seja dos Espíritos) levando-se em conta que a verdade há de prevalecer e a mentira de se ausentar.

    “Neste item, pois, da obra de Roustaing, e de muitas outras que hoje se divulgam, de teor polêmico e duvidoso, basta que se dê tempo ao tempo, sem correrias e precipitações”.

    Ora, nós todos carecemos de novos ensinamentos, e quem arrogará dizer que o erro não nos ensina sua oposição a ele pelo que é Correto, ordenadamente Ético e Moralizante, pois que se origina do Magnânimo Criador, Eterna Luz dos nossos destinos imortais.

    Fernando Rosemberg Patrocínio
    E.mail:
    f.rosemberg.p@gmail.com
    http://fernandorpatrocinio.blogspot.com.br

    • Irmãos W diz:

      Olá

      Caro amigo….

      Fernando Rosemberg

      Tudo que vc escreveu eu concordo!!!

      Mais a questão Roustaing se arrasta a mais de 100 anos….

      Sei que um espírita que tem um conhecimento primário sobre o Espiritismo….

      Vai rejeitar as obras de Roustaing….

      Acredito que a FEB que e esteio do Espiritismo no mundo….E eu defendo ela!!!!

      Ela precisa cortar os dedos…. Antes que perca a mão!!!….

      A FEB tem que ser clara em seus estatutos e banir Roustaing!!! E ALERTAR O MUNDO ESPÍRITA!!! De toda qualquer mistificação…. Pois fragiliza o Mov. Espírita no Brasil!!!

      Ser livre pensador!!! E falta de diretriz!!! Posso Ler Kant e falar que e Espiritismo rssss!!!! Posso ler Ubaldi e falar que e Espiritismo!!! Para os novos neófitos!!! Vão acreditar!!! rsss

      Qual o proveito que existe as obras de Roustaing??? Nenhum….Somente fantasias!!!

      Conhece algum espírita??? Que defenda…. No púlpito Roustaing???

      Eu não conheço rsss

      Só cria divisões….Inseri ideias errôneas!!!!

      E um projeto das trevas!!!!

      O mundo espírita tem que eleger Kardec/Cristo…. E seguir adiante….

      A seara no mundo e imensa!!!!

      Todos irmanados pela luz de Cristo….

      Fica com Deus

      Fernando…

      irmãos W.

  26. PEDRO ROBERTO PILONI diz:

    Amigo Jorge

    Fico feliz pela sua lucidez como entrevistador
    Abraço
    Pedro

  27. Moisés marcos brust diz:

    E assustador como algumas pessoas fazem seus comentários ,quando se trata de assuntos polêmicos, (fora da caridade não há salvação)assunto roustaing merece mais respeito quando temos bezerra de Menezes e xíco chavier (Brasil coração do mundo patria do evangelho) dando parecer favorável ao estudo de roustaing ,temos que comer muito feijão em muitas encarnações futuras para chegarmos perto do chinelo destes, verdadeiros espíritas. Vamos estudar mais .

  28. PREZADÍSSIMOS IRMÃOS W:

    AINDA HÁ POUCO, FALANDO COM O PRESTIGIOSO JORGE HESSEN,
    COMENTEI COM O AMIGO QUE O MEB SE UNIFICARÁ PELA SUA
    MATURIDADE, PELA COMPREENSÃO, PELO AMOR INCONDICIONAL
    QUE, DE FUTURO, SERÁ PRÁTICA NATURAL DE NÓS TODOS FILHOS
    DE DEUS.

    POR OUTRO LADO, PARECE-ME QUE SHAKESPEARE DIZIA:

    “A RAIVA É UM VENENO QUE BEBEMOS ESPERANDO QUE OS
    OUTROS MORRAM”.

    E ACHO QUE SÊNECA FALAVA:

    “A MALDADE BEBE A MAIOR PARTE DO VENENO QUE PRODUZ”.

    E O CRISTO PROFERIA:

    “AMAI-VOS UNS AOS OUTROS”.

    PORTANTO, CREIO QUE NOS GRANDES SÁBIOS E, SOBRETUDO,
    NO CRISTIANISMO ESTÃO AS NORMAS DO NOSSO BOM VIVER,
    BASTA QUE O SIGAMOS.

    E, POR OUTRO LADO, NÃO DISPENSO O PARECER DO SAUDOSO
    FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER AO PROFERIR QUE:

    “TODOS OS NOSSOS ESTUDOS (E PRÁTICAS) DA MEDIUNIDADE
    SÃO AINDA NASCENTES”.

    O QUE IMPLICA, POIS, EM ALGUNS DESACERTOS QUE, DE
    FUTURO, SERÃO DEVIDAMENTE CORRIGIDOS.

    E, PORTANTO, NÃO CONDENO, MAS SIM COMPREENDO.

    ATÉ PORQUE, FORA FUNDAMENTADO EM PROFUNDOS
    ESTUDOS DE KARDEC, DE UBALDI (SUA VOZ) E XAVIER
    (EMMANUEL E ANDRÉ LUIZ) QUE TIVE A GRATA SATISFAÇÃO
    DE ESCREVER DEZESSETE (17) LIVROS DIGITAIS DISPOSTOS
    GRATUITAMENTE EM MEU BLOG.

    SENDO QUE, NO CASO DE ROUSTAING, APÓS ESTUDAR
    SEUS QUATRO VOLUMOSOS LIVROS, E, APESAR DE SEUS
    DESACERTOS DOUTRINÁRIOS, NÃO SE PODE CONDENÁ-LO
    NA ABRANGÊNCIA COMPLETA DE SUA OBRA.

    E, PORTANTO, AO INVÉS DE DISCRIMINÁ-LO, TRATO DE
    COMPREENDÊ-LO COM O PARECER DE XAVIER DE QUE
    A MEDIUNIDADE NO MUNDO, TAL COMO O PRÓPRIO MUNDO,
    É AINDA INCIPIENTE EM NÓS TODOS, E QUE, PORTANTO,
    MUITO TRABALHAREMOS ADIANTE PARA ACERTÁ-LA EM
    NÓS PRÓPRIOS COMO FENÔMENO CONFIÁVEL E
    PLENO DE CRISTO-JESUS.

    GRANDE ABRAÇO A TODOS, ESTA É MINHA FRANÇA
    OPINIÃO DE ESTUDIOSO DA MAIS IMPORTANTE UNIVERSIDADE
    DO MUNDO TERREMO: A DO ESPÍRITO.
    fernandorpatrocinio.blogspot.com.br

  29. Rose Ribas diz:

    O movimento espírita brasileiro esta apodrecendo…estão jogando Kardec no lixo!! Quantas gerações comprometidas com os “mistificadores”???? Quantos anos para limpar essa lambança??? Que lástima!!! Esse senhor deveria estudar Kardec profundamente…começando pelo livro : O Que é o Espiritismo….Viagem Espírita em 1862….e dar continuidade em todos…até os 12 volumes da Revista Espírita! Depois de estudar tudo..voltar de novo…e de novo…e de novo… x ao cubo e mais mil x…estamos anos-luz do entendimento pleno das obras da Codificação e de Kardec. Desculpe Kardec por essas ingratidões!!!! – Que lástima!!!

  30. Tupinambá Machado diz:

    Amigos, vamos deixar claro que Ramatis , Edgar Armond, Robson Pinheiro e muito outros, assim como as suas respectivas instituições, não são Espíritas e sim Espiritualistas, isso é dito por eles inclusive. Sabe a diferença ? Logo, não tem nada haver com a FEB. Outra coisa, a palavra roustanista é inadequada pois da a impressão de tratar-se de um adepto de alguma religião como kardecista (como conhecido pelos leigos), umbandista, candamblecista etc, Acontece que Jean-Baptiste Roustaing (peguei no google) não fundou nenhuma religião, não há doutrina culto templo etc com o seu nome, o que ele fez foi escrever livros (4). Os leitores e estudantes que conheço desses quatro livros, são Espíritas, isto é, estudam os livros básicos do espiritismo, seus livros e autores chamados complementares (Chico Xavier, Divaldo Franco, Hermínio Miranda, para citar alguns), trabalham na Casa Espírita que é “a escola onde aprendemos a curar as feridas da alma pelo estudo e trabalho no Bem”, esforçam-se para “dobrar as más inclinações” (conhece a expressão??) como verdadeiros espíritas e não se sentem proibidos, o que seria um absurdo, de ler outros autores, e tirar as suas próprias conclusões. Ninguém é menos Espírita ou a pessoa é ou não é, por também gostar de outros autores, como vimos o critério é outro. Paz e Luz a todos.

  31. Guila diz:

    A FEB é uma instituição que pelo contexto do Espiritismo, é totalmente desnecessária. A Doutrina Espírita não precisa de apadrinhamento de nenhuma instituição dessa estirpe. Prédio monstruoso, editora vendendo livros a 80 reais, publicando qualquer obra dita “mediúnica” sem nenhum controle e razão e estimulando as fantasias anímicas e de médiuns fascinados.
    Que os espíritas cada vez mais vejam o quão desnecessária essa organização é, se reúnam em grupos familiares com poucos membros, trabalhando realmente pelas próprias progressões e lisura da Doutrina Espírita.
    Espero ainda encarnado, parabenizar um futuro presidente que mudará o nome da instituição para Federação Espiritualista Brasileira, o que fará mais justiça com o trabalho realizado durante todo esse tempo, podendo assim, universalizar tudo quanto é doutrina espiritualista. Desapeguem do poder e das vaidade$, se acreditarem em alguma coisa que publicam!

  32. […] Fonte: http://aluznamente.com.br/entrevista-do-recem-eleito-presidente-da-feb-na-integra/ […]

  33. Paulo Freire diz:

    APREENSIVO!

    Foi como fiquei ao ler, não a entrevista com o novo presidente da FEB, mas alguns comentários registrados.
    Sou, comparado a esses irmãos que me antecederam ao comentário, um inculto quanto à nossa Doutrina bendita, mas que se esforça para esclarecer aos que nos procuram no nosso pequeno Centro Espírita. Nos encontros do nosso ESDE insistimos na necessidade de mudança das nossas atitudes, nossos pensamentos e nossas intenções, pois sabemos que nossos pensamentos se exteriorizam em formas mentais, nossa palavra tem a força da mudança, tanto para o bem, como para o mal e nossas intenções são o que nos escravizam nas teias da Lei de Ação e Reação.
    Sabendo o que noticiam os espíritos mais elevados, quanto à extrema proximidade dos eventos que serão levados a efeito para a mudança de status do planeta Terra, estarrece-nos que um ponto de discórdia como uma obra leve irmãos que se dizem espíritas desferirem pesados dardos de extremismo radical contra a FEB que, bem ou mal, tem conduzido os destinos do Movimento Espírita no Brasil?
    Pensam eles que Jesus não está mais no comando, que Ismael tenha devolvido a incumbência recebida do Cristo, e que somente eles, com a virulência de seu verbo farão “corrigir” os rumos que, a seu ver, traça a FEB?
    Não passa por suas cabeças que possam estar a serviço daqueles que desejam a falência do Movimento Espírita? Não percebem eles que, assim como a criança que agride o seu irmão perde a razão na disputa doméstica, também eles perdem a razão ao agredir com tal virulência os que não pensam como eles?
    Concordo que a FEB deveria proceder a uma pesquisa para que se afira a aceitação da obra em questão, até mesmo que um movimento coordenado e firme vindo das bases do Movimento Espírita apresentasse o pensamento majoritário para que não fosse imposta a necessidade de seu estudo, mas nunca a violência como instrumento de defesa de pontos de vista.
    Temos no Brasil, devido à misericórdia de Deus, a maior base literária sobre o Espiritismo em todo o mundo. Isso nos permite, tal como ponderou Kardec, analisar essa obra e aceitá-la ou não.
    Interessante que, apesar dessa discussão estéril que se mantém há tantas décadas,o Espiritismo cresceu e se fortaleceu nas terras do Cruzeiro.
    Então essa obra não foi capaz de desviar do caminho certo os dirigentes que se alternaram na tarefa hercúlea de consolidarem o Espiritismo, apesar de todas as tentativas das trevas!
    Preocupemo-nos com aquilo que ensinamos em nossas casas espíritas, pois, nos dias de hoje, campeiam livros “espíritas” de baixíssimo conteúdo doutrinário, romances de qualidade mais do que discutível, e que são aceitas em casas sérias, sob o argumento de que a sua linguagem mais simples e atual ajudam no entendimento inicial dos jovens, principalmente!
    Nenhum desses que procuram os Centros Espíritas ansiosos pelas luzes do Consolador prometido estão preocupados se o corpo de Jesus era fluídico ou não, mesmo sabendo-se que já a 4,5 bilhões de anos, aproximadamente, quanto a Terra foi formada, Jesus já era o espírito excelso que conhecemos, e a ele devemos todas as leis que regem nosso planeta, inclusive as que dizem respeito às materializações.
    Como simples trabalhador da Seara do Cristo, embalado pelas consolações e esperanças dos tempos vindouros, peço a esses irmãos que voltem-se para a prece, para que Ele, o condutor firme e seguro de nossos destinos, nos esclareça e continue a conduzir como tem feito, cerrando colunas junto aos irmãos que, no momento estão incumbidos das tarefas de administração de nossa FEB.
    Certamente Jesus não permitirá que possíveis erros ou enganos operados por esses irmãos comprometam o caminho firme e seguro do Espiritismo no Brasil e no mundo!
    E assim eu, na humilde tarefa de instruir aqueles que conhecem menos, não precisarei me esforçar para esclarecer o porque de irmãos tão esclarecidos da nossa Doutrina terem comportamento tão radical quanto aqueles que, em nossos dias, infelizmente tentam a implantação de um califado!

    • Guila diz:

      Que Ismael? Segundo ele, um Jesus nem sabia onde ficava o Brasil.
      Se tiver necessidade de instrução, fique a vontade:
      http://espiritismocomprofundidade.blogspot.com.br/2012/01/analise-das-mensagens-do-anjo-ismael.html

    • Irmãos W diz:

      Olá

      Caro amigo….

      Saudações!!!!

      Sobre o comentário postado….

      Não temos o objetivo de atacar a FEB…. Que e esteio do Mov. Espírita no Mundo…..

      Temos que lutar e para fortalecer a FEB…. Que ingeriu elementos estranhos como Roustaing que nada tem a ver com Espiritismo…. E isto enfraquece as bases do Mov. Espírita….

      Cristo e a Porta e Allan Kardec e a chave!!!!

      Irmãos W

    • andre diz:

      Amigo, voce conhece as teses de Roustaing , de quem a feb publica os livros, e que são contra as bases doutrinárias?!?! vou dizer as principais:
      1- O homem pode reencarnar no corpo de um animal ( ler questão 612 de OLE)
      2- Jesus teve apenas um corpo
      3- Maria mãe de Jesus teve uma gravidez fictícia.

      Isso nunca foi nem será o espiritismo que Kardec codificou.Estes a quem se denomina de dirigentes espíritas, não representam a bela doutrina . Convido-os a estudar Kardec, talvez depois de muitas reencarnações , aprendam.

  34. RÉA SILVIA KIZEWSKY DA SILVA diz:

    Infelizmente os equívocos humanos continuam a comprometer cada vez mais a divulgação da Doutrina Espírita, não sei se por falta de conhecimento ou motivado pelas nossas imperfeições. Sinceramente não consigo mais ouvir que ” A Doutrina Espírita é, por natureza, a doutrina da liberdade, da livre-escolha, nada impõe, nada proíbe.”
    Acredito sinceramente que é justamente em nome dessa falsa liberdade que estamos sendo permissivos com tantas práticas dentro da Casa Espírita, deixando de lado a essência dessa Doutrina libertadora e educadora, com base no trabalho irreparável de Allan Kardec (tão esquecido e desvalorizado em nosso movimento espírita no Brasil).
    Precisamos parar de viver ilusoriamente do título de CORAÇÃO DO MUNDO, PÁTRIA DO EVANGELHO, e intensificar o processo de educação do espírito, atuando cada vez mais na sociedade, saindo dos casulos que vivemos (dentro da Casa Espírita).
    Hoje percebo que a FEB não representa o Movimento Espírita Brasileiro em sua essência, pois desvirtua completamente de sua finalidade. Ainda bem que existem muitos trabalhadores espíritas que lutam incansavelmente pela disseminação das idéias genuinamente espíritas, deixando os CARGOS, TÍTULOS e HOMENAGENS àqueles que ainda necessitam dessas convenções humanas.
    Comecei com KARDEC e seguirei com KARDEC , sob à luz de nosso Mestre JESUS !!!

  35. Pedro Pedroza diz:

    Li a entrevista do novo presidente da FEB. Li também os comentários apresentados aqui. Alguns se expressaram com maior rigor, com maior ênfase, que me desculpem, não vi nenhuma colocação fora do contexto que a situação nos apresenta. Se há necessidade de ponderação, também assiste a necessidade do sim, sim, não, não, sob pena de nós incluirmos no dizer dos Espíritos, de que o mal prospera pela omissão dos bons. Portanto, a sensatez é a melhor condição. São opiniôes respeitáveis. Que a atitude da FEB é contraditória, em relação ao Rostanguismo, disso não há nenhuma dúvida. Que é uma atitude que não coaduna com a Doutrina Espírita, isso está bastante claro. Tanto é verdade que colocaram a exigência nas causas pétreas do estatuto, como prova inequívoca de seus dirigentes que haveria discordância desde a sua implantação. Ultimamente, temos vivido momentos difíceis. Tivemos uma enorme dissensão na FEESP, causando a saída de vários conselheiros. Agora, vem a eleição tumultuada da FEB, com a eleição de um dito Roustanguista, levando a uma discussão que não deveria existir. Não sei como se dá a eleição na FEB, mas li como se deu o chamado pacto áureo, já relatado aqui, numa renião considerada complicada. Se não é o CFN quem elege o presidente, então a FEB não representa o MEB e nem suas federativas. Esse é meu entendimento.

  36. Noto que alguns irmãos nossos criticam o nosso querido Senhor Jesus, representado, veja bem: representado pelo livro “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” (Humberto de Campos – F. C. Xavier – Feb), Cristo este que se apresentara humilde, quase humano, e que “desconhecia” (entre aspas) onde se situava a Terra do Cruzeiro.

    Mas o que quereriam tais críticos, nossos irmãos?:

    -Que o Cristo, Entidade de Evolução Cósmica, e de que nada compreendemos, se apresentasse com toda Sua Luz, Sua Condição de Ser Uno com o Pai?

    -Ora, o que sabemos, neste Mundinho atrasado como o nosso, dos Planos Espirituais Inconcebíveis, Planos de um Cristo Redentor e Salvífico de nossas Almas ignorantes e ainda tão propensas ao mal?

    Penso que, se Jesus se nos mostra em tal obra como um irmão nosso, tão simples, tão humilde e tão humano e com alguma incerteza das coisas, fora para aproximar-se de nós todos, e que, portanto, em sua Excelsa Humildade, não nos humilhara no passado, não nós humilhou na obra “Brasil, Coração do Mundo…” e não nos humilhará nunca e jamais, pois Ele nos reconduz e nos reconduzirá, PARA SEMPRE, se for este o caso, ao Seio Amoroso do Nosso Criador.

    Quando, então, e, tal como Ele mesmo, haveremos de Ser Uno com o Pai de Misericórdia tal como o Cristo o É: um Mestre Misericordioso, Humilde e Simples: Eternamente Bom.

    Coisas que ainda estão distantes de nossas Almas empedernidas na incompreensão, apesar de luzes que já se fizeram com o Cristianismo Redivivo pelo Espiritismo.

    Que tal sermos: verdadeiramente cristãos?! E não uma sombra apenas daquilo que deveríamos ser, e não somos.

    Por outro lado, critica-se, também, o fato da citada obra colocar Roustaing como missionário indicado para desenvolver o trabalho da fé, junto a Allan Kardec. Ora, nós não conhecemos tudo, e, portanto, referida indicação missionária pode ser verdade sim, que, entretanto, falhara Roustaing em sua atribuição doutrinária com equívocos diversos constantes de sua obra, o que não lhe tira, em tempo algum, sua missão, porém, desfalcada por sua falta de bom senso, de critério, deixando-se embalar por tudo quanto vinha de sua médium, não lhe peneirando, racionalmente, suas instruções mediúnicas.

    Tratemos de perdoar, ou, então, que se atire a primeira pedra aquele que estiver sem pecado.
    Forte abraço a todos:

    Fernando Rosemberg Patrocínio
    E.mail: f.rosemberg.p@gmail.com
    http://fernandorpatrocinio.blogspot.com.br

    • Irmãos W diz:

      Olá

      Caro amigo….

      Fernando!!!

      Somos espíritas…. Temos Cristo como porta…. E Kardec como chave!!!!

      Esta e a meta!!!

      Se conhece uma arvore pelos frutos!!!! Qual o fruto que produziu Roustaing???

      Para mim…. Roustaing e os seus ensinamentos…. São como uma figueira seca…. Nada produziram!!!

      A divisão do Espiritismo que vem desde periodo de Kardec e após o seu desencarne!!!

      Veio através…. De Roustaing…. Que quando vivo competia com Kardec nas terras brasileiras…

      O que vc citou abaixo… E a Santa Trindade Católica????!!!!

      Que o Cristo, Entidade de Evolução Cósmica, e de que nada compreendemos, se apresentasse com toda Sua Luz, Sua Condição de Ser Uno com o Pai?

      O que te a ver com a Doutrina de Allan Kardec???

      Não quero pelejar com um irmão de divulgação espírita!!!!

      Mais temos…. Que sintonizar com os ensinamentos de Allan Kardec….

      Fica com Deus

      Irmãos W

  37. carlos sviatowski diz:

    Bastante equilibradas as palavras do novo presidente, espelham com fidelidade o paradigma kardequiano. A polêmica de Roustang entendo inflada. Proibir livros? De forma alguma. O espírita bem instruído e principalmente de bom senso saberá separar o joio do trigo. Deus abençoe o novo presidente.

    • Irmãos W diz:

      Olá

      Caro amigo….

      Carlos….

      Concordo com vc plenamente…..Até……

      O espírita bem instruído e principalmente de bom senso saberá separar o joio do trigo.

      Nos sabemos que são um monte de baboseiras….Roustaing….

      Mais e os novos neofitos ou iniciantes!!!…. Que impressão terão do Espiritismo!!!….

      Que o Espiritismo e feito de ideias sem nexo….

      Ou seja… O iniciante…. Tem que conhecer Kardec em profundidade para banir de suas estantes estas mistificações…..

      E para se pensar….

      Fica com Deus

      Irmãos W

  38. Aparecido JR diz:

    Fernando Rosemberg says:
    May 24, 2015 at 9:32 am
    NOVO PRESIDENDE DA FEB E ROUSTAING

    Um tanto atrasados com o comentário, sabemos que:

    O Conselho Superior da Federação Espírita Brasileira (Feb) elegeu no último dia 22 de março de 2015 o Sr. Jorge Godinho Barreto Nery como seu novo presidente.
    Jorge Godinho é Tenente Brigadeiro do Ar da reserva da aeronáutica, tendo ocupado diversos cargos em sua trajetória profissional, inclusos o de Diretor Geral do DAC, Chefe do Estado Maior da Aeronáutica e Conselheiro Militar na Conferência de Desarmamento Mundial da Organização das Nações Unidas, em Genebra. O novo presidente optou por omitir estes cargos e títulos nas comunicações oficiais, preferindo apresentar sua “folha de serviço” como espírita.

    A trajetória espírita de Jorge Godinho pode ser vista em http://nrsp.nl/wp-content/uploads/2013/11/Godinho.pdf Ele foi presidente do Centro Espírita Léon Denis – CELD, no Rio de Janeiro na década de 70. Este grupo é muito conhecido pela ação proativa na divulgação do espiritismo e publicação de obras de estudo e memória do movimento.

    Uma necessária ressalva à informação do companheiro: Fernando Rosenberg:

    O Jorge Godinho em tampo algum foi presidente do CENTRO ESPÍRITA LÉON DENIS, que possui editora (Localizado em Bento Ribeiro, RJ); na época referida o Presidente era seu fundador: ALTIVO CARISSINI PAMPHIRO, até sua desencarnação.
    O Jorge Godinho pertenceu à Diretoria do CENTRO ESPÍRITA DISCÍPULOS DE LÉON DENIS, em Santa Cruz/RJ, participamos da gestão em que ele foi o Tesoureiro. Na época ele era Tenente Aviador.
    Formulamos votos de uma gestão inspirada pelo nosso querido Dr. Bezerra de Menezes, exemplo de conciliação.
    Muita paz!

  39. Aparecido JR diz:

    Com relação à informação inserida no comentário do FERNANDO ROSEMBERG, em May, 24 onde ele se refere ao Jorge Godinho, como presidente do CE Léon Denis…

    A trajetória espírita de Jorge Godinho pode ser vista em http://nrsp.nl/wp-content/uploads/2013/11/Godinho.pdf Ele foi presidente do Centro Espírita Léon Denis – CELD, no Rio de Janeiro na década de 70. Este grupo é muito conhecido pela ação proativa na divulgação do espiritismo e publicação de obras de estudo e memória do movimento.

    Uma necessária ressalva à informação do companheiro: Fernando Rosenberg:

    O Jorge Godinho em tampo algum foi presidente do CENTRO ESPÍRITA LÉON DENIS, que possui editora (Localizado em Bento Ribeiro, RJ); na época referida o Presidente era seu fundador: ALTIVO CARISSINI PAMPHIRO, até sua desencarnação.
    O Jorge Godinho pertenceu à Diretoria do CENTRO ESPÍRITA DISCÍPULOS DE LÉON DENIS, em Santa Cruz/RJ, participamos da gestão em que ele foi o Tesoureiro. Na época ele era Tenente Aviador.
    Formulamos votos de uma gestão inspirada pelo nosso querido Dr. Bezerra de Menezes, exemplo de conciliação.
    Muita paz!

  40. Aparecido JR diz:

    Com relação à informação inserida no comentário do FERNANDO ROSEMBERG, em May, 24 onde ele se refere ao Jorge Godinho, como presidente do CE Léon Denis…

    “A trajetória espírita de Jorge Godinho pode ser vista em http://nrsp.nl/wp-content/uploads/2013/11/Godinho.pdf Ele foi presidente do Centro Espírita Léon Denis – CELD, no Rio de Janeiro na década de 70. Este grupo é muito conhecido pela ação proativa na divulgação do espiritismo e publicação de obras de estudo e memória do movimento.”

    Uma necessária ressalva à informação do companheiro: Fernando Rosenberg:

    O Jorge Godinho em tampo algum foi presidente do CENTRO ESPÍRITA LÉON DENIS, que possui editora (Localizado em Bento Ribeiro, RJ); na época referida o Presidente era seu fundador: ALTIVO CARISSINI PAMPHIRO, até sua desencarnação.
    O Jorge Godinho pertenceu à Diretoria do CENTRO ESPÍRITA DISCÍPULOS DE LÉON DENIS, em Santa Cruz/RJ, participamos da gestão em que ele foi o Tesoureiro. Na época ele era Tenente Aviador.
    Formulamos votos de uma gestão inspirada pelo nosso querido Dr. Bezerra de Menezes, exemplo de conciliação.
    Muita paz!

  41. Aparecido JR diz:

    Com relação à informação inserida no comentário do FERNANDO ROSEMBERG, em May, 24 onde ele se refere ao Jorge Godinho, como presidente do CE Léon Denis…

    “Ele foi presidente do Centro Espírita Léon Denis – CELD, no Rio de Janeiro na década de 70. Este grupo é muito conhecido pela ação proativa na divulgação do espiritismo e publicação de obras de estudo e memória do movimento.”

    Uma necessária ressalva à informação do companheiro: Fernando Rosenberg:

    O Jorge Godinho em tampo algum foi presidente do CENTRO ESPÍRITA LÉON DENIS, que possui editora (Localizado em Bento Ribeiro, RJ); na época referida o Presidente era seu fundador: ALTIVO CARISSINI PAMPHIRO, até sua desencarnação.
    O Jorge Godinho pertenceu à Diretoria do CENTRO ESPÍRITA DISCÍPULOS DE LÉON DENIS, em Santa Cruz/RJ, participamos da gestão em que ele foi o Tesoureiro. Na época ele era Tenente Aviador.
    Formulamos votos de uma gestão inspirada pelo nosso querido Dr. Bezerra de Menezes, exemplo de conciliação.
    Muita paz!

  42. Carlos Sancier diz:

    Caros amigos!
    Enriquecedores os comentários de todos. Mas, as respostas do Sr. Godinho revelam o espectro sinistro que envolve a FEB, não somente no que tange à obra de Roustaing, mas a toda a atmosfera de interesses e ideias que alimentam seus integrantes.
    Dizer o que penso seria repetir o que vocês já deixaram aqui registrado, porém posso acrescentar algo que considero interessante: o fato de não devermos impedir a publicação de uma obra NÃO NOS OBRIGA A PUBLICÁ-LA. Neste caso, assistir a Federação Espírita Brasileira utilizar do argumento de que tudo devemos observar, tomando o cuidado de colhermos o melhor, é testemunhar o sombrio malabarismo de palavras empregado para legitimar a mentira.

  43. eu, tu, ele, NÓS diz:

    Me peguei lendo alguns comentários.. Lembrei que preciso ME estudar.

    Há quem/o que, alimentava enquanto digitava?…

    De que vale o intelecto rebuscado, o conhecimento(sabedoria?….) profundo científico(quem defende a ciência conhecida/teórica, limitada, como verdade última?)

    Os cérebros inchados, não nos levarão muito além do ínfimo conhecimento(externo) alcançado. Mas um coração aberto… A… o coração, ele que controla minhas emoções, emoções que são responsáveis por tudo quanto VIBRA em/de MIM, que controlam meus pensamentos, que.. Conhecemos tanto de Espiritismo, que só conhecemos o espiritismo. Quão fácil é ter um conflito de ordem intelectual, tirando nossas atenções dos conflitos internos que merecem toda a atenção, no sentido da investigação íntima. O que sou? Quem sou? Despertemos. Votos de Paz.

  44. SONIA KORTE diz:

    Pregamos tanto o respeito, a lealdade e a liberdade entre as pessoas e em qualquer tipo de relacionamento. Não entendo todos esses depoimentos. Vamos esperar o trabalho ser realizado. Estamos julgando uma pessoa que não teve tempo de mostrar o seu trabalho. Todos nós precisamos praticar mais os ensinamentos de Jesus. Deus abençoe a todos nós.

  45. Helio Dias da Silva diz:

    Ainda bem que somos livres para pensar e, também, para rejeitar essa baboseira que se introduziu no movimento espírita com a obra de Roustaing,

  46. Francisca J. Avignon diz:

    Apesar dos faustosos elogios, creio que o entrevistador se comportou como um “emissário” do merchandising febista, pois a questão não era sobre a nova presidência, mas “como” se procedeu a eleição. Puxaram o tapete do Perry, desabridamente. Quanto ao João Batista Roustaing, não se trata de proibir ou não a leitura, mas a de subsidiar essas obras, tentando enfiar goela abaixo do movimento espírita um monte de baboseiras e ilações, que só aos fanáticos febistas pode agradar. Se a Feb não publicar, certamente ninguém mais o fará pelo caráter desinteressante dos calhamaços de baboseiras. Colocar uma cláusula imutável acerca desse rábula de Bordel, em detrimento a centenas de outros autores sérios e construtivos, é um acinte e mostra a aberração vaticanizada do feito. Na opinião do próprio espírito de Humberto de Campos, “desvirtuaram a proposta, e o dístico que melhor se faz hoje é; “Brazil…carroção imundo de párias e evangélicos” ( A perda de uma chancela- Humberto de Campos- espírito). A recente e extraordinária psicografia do ex-presidente Juvanir Borges de Souza (Tempo de revisão/ Arael Magnus -médium) mostra o necessário caminho que o movimento espírita precisa seguir, antes que se definhe, definitivamente, como aliás querem os inimigos da Doutrina, como os JBR. Militarmente constituída, a gerir a ditadura feb-ril essa nova diretoria é mais um en-Godinho.

    • Olá

      Cara amiga….

      Sobre a questão do Cesar Perri….

      Era pessoa mais competente que existia naquele momento…

      E representava a Causa de Cristo/kardec…

      E o GODINHO a Questão Roustaing…..E outras idiotices….

      Sendo assim…

      Fazer a defesa do certo… Não é ser “emissário” do Merchandising….

      Conheço a muitos anos o Sr. Jorge Hessen….

      E o interesse dele esta acima de pessoas ou das instituições de homens….

      A divulgação dos postulados da Doutrina dos Espíritas Codificados por Allan Kardec… Este e o seu interesse final….

      E o que deve ser de todos os espíritas…

      O que não acontece atualmente….

      Jorge Hessen… Com sua pena denuncia…. Os Congressos Espíritas para os iniciados com objetivo mercantil destas mesmas instituições….

      Reflita

      AMIGA!!!

      Wanderlei

  47. Nilton Carlos Barbosa diz:

    Eu tenho uma amiga chamada Marília que abandonou a Doutrina Espírita após ler o livro Brasil Coração do Mundo Pátria do Evangelho.
    Quanto a mim, lendo as perguntas inteligentes e relevantes do irmão Jorge Hessen e as respostas (sim) politicamente corretas do novo Presidente da FEB, senti exatamente o mesmo desencanto que sinto quando assisto a uma entrevista destes nossos brilhantes políticos que, medem cuidadosamente as próprias palavras para não se comprometerem com absolutamente nada nem ninguém…
    É triste perceber que nossa abençoada Doutrina pode estar em mãos tão ‘duvidosas’.
    Que Jesus nos ilumine.

  48. João Afonso Filho diz:

    Prezado Jorge,

    Infelizmente a FEB através de seu atual presidente, demonstra o lado farisaico que ainda persiste dentro do Movimento Espírita.
    As orientações de Jesus e Kardec ainda não foram devidamente compreendidas…um desencanto total pelas palavras do novo gestor.
    “É indispensável manter o Espiritismo, qual foi entregue pelos Mensageiros Divinos a Allan Kardec, sem compromissos políticos, sem profissionalismo religioso, sem personalismos deprimentes, sem pruridos de conquista a poderes terrestres transitórios”.

    As perguntas de Jorge merecem ser amplamente debatidas exaustivamente, pois contem um caráter muito sério sobre o Movimento Espírita que precisa ser revisto, reestruturado.

  49. OCFER fernandes diz:

    O mais importante é a construção do reino de Deus em nossos corações. Quanto à obra de Roustaing, vou ler um dia, mas no momento ainda estou estudando Kardec.

  50. RR diz:

    Boa tarde, primariamente deixo registrado algum sentimento relacionado a decepcao e desolamento diante de inumeros acontecimentos na Federacao Espirita Brasileira. Desculpem, mas até aonde conheco, tenho como fundador, codificador e professor: Allan Kardec. Chico Xavier, Emmanuel, Isabel Salomao sao a prova mais sucintas da evolucao e consolidacao do Espiritismo desprovido da fe insana e da atencao demasiada fundada em titulos e sim na evolucao bem como esclarescimento. A quem estuda e se certifica do que nos rege e dá origem a materia como base a nossa atual condicao e entendimento dos demais planos, foi e é Allan Kardec quem em 1857 deu inicio as publicacoes e comprovacoes cientificas cabiveis a nossa realidade. Todos nos mediuns e espiritas kardecistas entendemos a grandeza do senhor atual presidente a FEB. Todos somos melhores e inferiores, portanto IGUAIS. Tenho como entendimento e pratica o respeito a qualquer espirito bem como a mim! Se exsitem pensamentos divergentes, acredito na necessidade de se fundar uma Federacao Espirita Kardecista Brasileira baseada no que Léon Rivail deixou ao partir para outros planos em 1869. Temos como amparo e fonte o legado proporcionado ao museu, alias o que Kardec mais quis foi o estabelecimento de museus da doutrina espirita kardecista. Tenho vasto conhecimento e me disponibilizo a fundar a Federacao Espirita Brasileira Kardecista aliada a Federacao Internacional Espirita oriunda na Franca. Instituo e registro como convidados as obras de Chico Xavier, Isabel Salomao, bem como os demais espiritos de luz que nos auxiliam como Emmanuel. É satisfatorio o que eu pretendo e venho construindo tendo como base o que me compoe: Allan Kardec! No entanto, com a partida do nosso irmao e tao iluminado Chico, sinto no dever de estruturar e ainda acrescentar os meus estudos na medida em que for possivel. Tamanha é a minha tristeza por perceber que algo tao puro, provido de intelecto avancado e sempre respeitado tem sido reduzido. E hora de respeitar toda e qualquer religiao, entender como condicao e aceitar a possibilidade da ciencia. Entendo a vossa vontade como algo a se concretizar! Desejo e me disponho junto a voces fundar a Federacao Espirita Kardecista. Quem se interessar, renataradicchi@gmail.com. Assim seja! Deixo registrado a cada um que se dispor a ler o envio de paz, amor e um enorme abraco

  51. Marcelo Furtado diz:

    O que o movimento espírita atual precisa, ao meu modo de ver, é menos institucionalização e mais amizade, menos neurose de pureza doutrinária e mais vivência do Evangelho por parte, principalmente, dos líderes e formadores de opinião nessa Seara. Menos ‘estrelismo’ e mais dedicação à causa de Jesus. Com todo respeito aos espíritas que pensam diferente e sem querer ofender ninguém, o movimento espírita, de forma geral, assemelha-se a uma sucursal da Igreja Católica. A mesma paixão pelo poder, hoje um pouco disfarçada pelas conquistas da sociedade atual. O mesmo veto camuflado à mediunidade envolto com a desculpa de prudência. A mesma intolerância sem a existência literal das fogueiras… O Pacto Áureo e o processo de unificação precisam ser revistos e envoltos por atitudes de verdadeira fraternidade que é embebida pela alteridade. Gostaria de deixar o meu sincero abraço aos que realmente querem um Espiritismo humanitário onde não precisemos destilar ódio, conspirar silenciosamente ou nos preocuparmos com a consciência alheia.

  52. Delmar diz:

    Vejo irmãos de caminhada espírita criticarem a FEB, porquê??? É a casa máter do Espiritismo, Ismael está presente e foi escolhido por Jesus. Os Espíritos Superiores estão sempre juntos, vejam seus missionários, a Doutrina Espírita está disseminada pelo Brasil Coração do Mundo Pátria do Evangelho!! O Brasil tem sua destinação Moral calcada no Evangelho de Jesus, o que Jesus quer de nós? A prática da Caridade e da Humildade! Sejamos então integrantes amorosos da era de Regeneração que já se iniciou!!!! Não temos tempo para “querelas”. Muita paz!!!!!

  53. Delmar diz:

    Vejo irmãos de caminhada espírita criticarem a FEB, porquê??? É a casa máter do Espiritismo, Ismael está presente e foi escolhido por Jesus. Os Espíritos Superiores estão sempre juntos, vejam seus missionários, a Doutrina Espírita está disseminada pelo Brasil Coração do Mundo Pátria do Evangelho!! O Brasil tem sua destinação Moral calcada no Evangelho de Jesus, o que Jesus quer de nós? A prática da Caridade e da Humildade, sejamos então integrantes amorosos da era de Regeneração que já se iniciou!!!! Não temos tempo para “querelas”. Muita paz!!!!!

  54. José Odaildes Gonçalves Oliveira diz:

    Muito boa tarde a todos.

    Recomenda-nos Emmanuel, através de mensagem inserida na obra Encontros de Paz, psicografia do nosso querido Chico que: “Pratiquemos a regra da ascensão espiritual segura e verdadeira; sempre um tanto menos com os nossos pontos de vista pessoais e,
    a cada dia que surja, sempre um tanto mais com Jesus.” Evitemos, pois, discussões estéreis, vamos juntos, Sentir, Pensar, falar e agir um tanto mais com o Cristo e Kardec, que tudo vai dar certo em nosso ideais de união, que certamente é o grande objetivo de Ismael.
    A nova direção da FEB, se estiver em desalinho com nosso Sr. Jesus Cristo, sairá do comando, mais cedo ou mais tarde. Jamis esqueçamos que a obra de Evangelização do Brasil e da Terra, está sob orientação direta de Jesus através de seus prepostos, por isso tenhamos calma, e jamais esqueçamos o espírito de Fraternidade e Tolerância para com nossos semelhante.

    Um Abraço Fraterno a todos.

  55. José Odaildes Gonçalves Oliveira diz:

    Muito boa tarde a todos.

    Recomenda-nos Emmanuel, através de mensagem inserida na obra Encontros de Paz, psicografia do nosso querido Chico que: “Pratiquemos a regra da ascensão espiritual segura e verdadeira; sempre um tanto menos com os nossos pontos de vista pessoais e,
    a cada dia que surja, sempre um tanto mais com Jesus.” Evitemos, pois, discussões estéreis, vamos juntos, Sentir, Pensar, falar e agir um tanto mais com o Cristo e Kardec, que tudo vai dar certo em nosso ideais de união, que certamente é o grande objetivo de Ismael.
    A nova direção da FEB, se estiver em desalinho com nosso Sr. Jesus Cristo, sairá do comando, mais cedo ou mais tarde. Jamis esqueçamos que a obra de Evangelização do Brasil e da Terra, está sob orientação direta de Jesus através de seus prepostos, por isso tenhamos calma, e jamais esqueçamos o espírito de Fraternidade e Tolerância para com nossos irmãos em caminhada.

    Um Abraço Fraterno a todos.

  56. Rutger Wolf Speer diz:

    Com sinceridade, eu nem sabia o que falava, ou quem era esse senhor Jean Baptiste Roustaing mas é evidente que existe algo faltando na doutrina, quando se lê, inclusive qdo se ouve os irmãos, é só analisarmos com calma. O sincretismo no Brasil também não é bem assimilado nas casas espiritas e isso se torna uma vertente de disabores. De pronto que a conclusão é que o espiritismo da forma como está, encontrará um destino aglutinador, que alguns não irão gostar ou prever.

  57. andre diz:

    Quem apóia Roustaing, está de acordo com as suas teses, que são contrários ao espiritismo codificado por Kardec . As principais:
    1- O homem pode reencarnar no corpo de um animal . ( Ver questão 612 OLE )
    2- Jesus só teve corpo fluídico.
    3- A gravidez de Maria ,mãe de Jesus foi fictícia.
    Essas pessoas não têm coerência doutrinária, e falam de pureza. Será que eles estudam as obras de Kardec? !
    Será que estes vão querer reescrever a codificação, e mudar os princípios espíritas ,para ser como eles querem?fico até com medo,pois poderiam até criar um tribunal de inquisição, e nos jogar na masmorra , para posteriormente sermos tratados como obsidiados,assumindo um papel que ao meu ver é deles. Muitas preces e paciência com estas criaturas

  58. […] oportunidade também entrevistamos o presidente recém eleito (vide entrevista na íntegra no link http://aluznamente.com.br/entrevista-do-recem-eleito-presidente-da-feb-na-integra/ ) e percebemos nas respostas “digitadas” a mim enviadas (via e-mail)  que o presidente […]

  59. rogerio diz:

    Acompanhando os debates. Interessante notar como os espíritas (ou kardecistas, não vamos aqui fazer um exame de termos) não conseguem ter unicidade nem em cinco pequenos livros!! Que, no fundo, para qualquer um que tenha pesquisado a fundo outras religiões e filosofias precedentes, nada ou quase nada revela além de um excelente estudo da mediunidade!! O salutar evangelho segundo o espiritismo, parece nada importar para vcs. Os exemplos de Cristo (apenas mais explicados no referido) idem! Apenas um belo vocabulário (nem tão belo assim), na vontade extrema de ter um mentor “doutor”, no falacioso entendimento de que linguagem “elevada” é linguagem rebuscada! Oh senhores da verdade… quanta empáfia… quanto animismo e mistificação nessas comunicações, invariavelmente de ex padres, médicos, filósofos, etc. Oh senhores da verdade… onde está o real contato com os espíritos?? Nas encruadas salas de reuniões com as mesmas mensagens evangelizadoras que copiam dos fartos romances do alem??

  60. otavio Filho diz:

    ESSA FEDERAÇÃO NÃO REPRESENTA O ESPIRITISMO DO BRASIL.

  61. Por quanto tempo o Espiritismo, sem dúvida o “Consolador Prometido”, estará preservado desse componente malsão? Muitos irmãos de crença espiritista afirmam que não devemos nos preocupar com os pensamentos divergentes de Roustaing, mesmo ferindo os alicerces doutrinários, porquanto devemos respeitar e amar seus adeptos. Muito bem! Sermos fraternos com o próximo é uma coisa, convir com suas ideias desagregadoras é caso completamente diferente. Afinal, a Doutrina Espírita não merece igualmente o nosso respeito e acendrado amor?
    Infelizmente, tomamos conhecimento de que um médium espírita, antes de ir ao ar, em programa de televisão, pediu para não lhe ser feita qualquer pergunta alusiva ao rustenismo. E o Espiritismo, doutrina cristã por excelência, como é que fica? O ensinamento de Jesus é bem claro: “Aquele que me negar diante dos homens, eu o negarei diante do Pai”. A consciência, no momento certo, arderá, seguindo-se depois o remorso, vivência espiritual do “morno”, do que está “em cima do muro”, advertido no Apocalipse: ”Porque não és quente, nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca“.
    Para quem não sabe, o rustenismo, pomposamente denominado de “A Revelação da Revelação”, veio a lume na mesma época que estava em curso “A Terceira Revelação à Humanidade”. Como poderia ser o descerramento de alguma coisa que ainda estava em execução?
    Qualquer estudioso do Espiritismo, lendo e perscrutando a obra “Os Quatro Evangelhos” (“OQE”) de Roustaing, constata, de imediato, a mistificação de seus textos, inquestionavelmente apócrifos, desde que, segundo a sofrível obra, seus autores são, nada mais, nada menos, “os próprios evangelistas, assessorados pelos outros discípulos e por Moisés”, os quais “voltaram para restaurar as letras evangélicas”. Em verdade, sequer apontaram e consertaram os deslizes cometidos pelos clérigos que manipularam a bel-prazer os ensinamentos do Cristo, desde a tradução do grego para o latim, realizada por Jerônimo, a chamada Vulgata.
    É incrível que os “evangelistas” tenham voltado, na mesma época de Kardec, quando estava em curso a santificante “Doutrina do Consolador”, e mantiveram as infelizes incorreções clericais de antanho, atitude assaz plausível, sendo eles não esclarecidos e importantes sequazes da falange sombria do anticristo, onde se encontram todos aqueles que ”não confessam Jesus Cristo vindo em carne; assim é o enganador e o anticristo” (2ª Epístola de João 1:7).
    Esses falsos “evangelistas” conseguiram macular todas as mais atuantes e abençoadas personagens do “Novo Testamento”. Primeiramente, os discípulos do Cristo foram tachados de “pouco adiantados” (4º vol. de “OQE”, pág. 329); “não estavam aptos a compreender os mistérios e tinham que ignorá-los” (4º vol. de “OQE”, pág. 373); “não tinham que saber mais do que podiam suportar” (4º vol. de “OQE”, pág. 366).
    Exatamente o contrário podemos verificar nos textos evangélicos: “A vós outros é dado conhecer os mistérios do reino dos céus” (Mateus 13-11). Prossegue o Mestre: “Bem-aventurados os vossos olhos, porque veem; e os vossos ouvidos, porque ouvem” (Mateus 13-16). O evangelista Marcos ressalta a resposta de Jesus aos discípulos: “A vós outros é dado o mistério do reino de Deus, mas aos de fora tudo se ensina por meio de parábolas”. Confirmando a sapiência dos discípulos, o Cristo, em desacordo com os “evangelistas de Roustaing”, esclarece: “Vós sois a luz do mundo”. (Mateus: 5-11).
    Agora é com a mãe de Jesus, Maria. Os falsos evangelistas a denigrem, tachando-a de “ignorante das leis da matéria” (vol. 1 de “OQE”, pág. 202); “… teve completa ilusão do parto e da maternidade” (vol. 1 de “OQE”, pág. 196); “… cumpria muito pouco dos deveres que a maternidade impõe às mulheres” (vol. 1 de “OQE”, pág. 246).
    Os aleivosos “discípulos do Mestre” relatam que a gravidez de Maria foi aparente e dão uma informação científica que prima pela infantilidade, desconhecendo inteiramente o mecanismo fisiológico de uma prenhez: “… Pela ação dos fluidos empregados, o mênstruo parou durante o tempo preciso de uma gestação, contribuindo este fato para a aparência da gravidez, pela intumescência e pelos incômodos ocasionados”. Aliás, os “evangelistas”, que ditaram “A Revelação da Revelação”, desconhecem mesmo a fisiologia humana, desde que igualmente afirmaram: “O que entra no homem vai aos intestinos e daí para o lugar secreto” (pág. 557, vol. 4 de “OQE”). É lastimável que ainda seja propagada, em nosso meio doutrinário, essa peçonhenta doutrina, contendo tantos absurdos de conteúdo moral e doutrinário, como também marcadas incongruências científicas.
    Pelo fato de ignorarem o que é natural, por certo nada sabem do que é não natural. Daí a tese do corpo fluídico do Cristo ser uma farsa, um embuste, transformando todos os atos da vida do Mestre numa grande e deliberada mentira. Quanto ao Cristo fluídico, Roustaing o revela como alguém que pareceu ser formado no ventre de Maria; depois simulou o seu nascimento; a seguir, enganou a todos, representando que mamava; fingiu que sentia dor (“não sofrera materialmente e não fraqueara sob o guante da dor”, em vol. 3 de “OQE”, pág. 462) e não experimentava emoções humanas. Além de tudo, simulou morrer.
    Lastimavelmente, enquadraram Jesus, na infância, como uma criança que “gostava da solidão e seus hábitos eram tidos por quase selvagens, visto não conviver com os meninos de sua idade” (pág. 246, vol. 1). Que truculência! O Amado Cristo, Espírito puro por excelência, depreciado e desrespeitado mais uma vez pelos sequazes do anticristo.
    Os Espíritos trevosos, juntamente com o Sr. Roustaing, conseguiram até mesmo menoscabar a figura poética da “Rosa de Sarom” (“Lírios do Campo”), tentando tornar vil, desprezível, a bela imagem inspirada pelo Cristo, falando do amparo divino: “… nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles”, Mateus 6: 28-29, dizendo que os lírios eram habitat de larvas constituídas de substâncias humanas, “que rastejam ou antes deslizam, tendo os membros, por assim dizer, em estado latente”, encarnação de “anjos decaídos”, Espíritos superiores que sofreram processo de retrogradação espiritual, que faliram por terem se transviado pelo orgulho, quando já estavam trabalhando na constituição de planetas (vol.1 de “OLE”, pág. 313). Quanta barbaridade!
    A assertiva rustenista de que a encarnação humana não é uma necessidade, e sim, um castigo, citada no vol. 1 de “OQE”, pág. 317, fere completamente um dos princípios básicos doutrinários. A Codificação Kardequiana ensina exatamente o contrário: “A união do espírito e da matéria é necessária” (“OLE”, Q. 25), já que os “espíritos têm que sofrer todas as vicissitudes da existência corporal” (Q. 132 de “OLE”) e “todos os Espíritos são criados simples e ignorantes e se instruem nas lutas e tribulações da vida corporal” (Q. 133 de “OLE”). Na Doutrina Espírita, os bons Espíritos não são os que evoluíram na dimensão extrafísica, são os que conseguiram “predominância sobre a matéria” (Q. 107 de “OLE”). Bem clara a afirmativa doutrinária de que “os Espíritos puros percorreram todos os graus da escala e se despojaram de todas as impurezas da matéria” (Q. 113 de “OLE”). Enquanto Roustaing diz que a criatura conhece o bem e o mal nas paragens espirituais, o Espiritismo ressalta o oposto: “Para ganhar experiência é preciso que o ser espiritual conheça o bem e o mal. Eis por que se une ao corpo” (Q. 634 de “OLE”).
    Portanto, é na vibração mais densa que o Espírito, simples e ignorante, escolhe o seu caminho: “Se não existissem montanhas, não compreenderia o homem que se pode subir e descer; se não existissem rochas, não compreenderia que há corpos duros” (“OLE”, Q. 634).
    O Espírito, centelha divina aprimorada e individualizada, necessita da arena física, com sua resistência própria, para despertar e exteriorizar suas potencialidades (“O Reino de Deus dentro de si”).
    É dever de todos os espíritas exercer a vigilância, sabendo distinguir o joio do trigo e não se mostrar indiferente à investida de mentes extrafísicas sombrias: Na obra “Elos Doutrinários”, pág. 36, o rustenismo é denominado de “Curso Superior de Espiritismo”, confirmando a fascinação de seus seguidores.
    Na carta aos Efésios, Capítulo 5:11, Paulo chama-nos a atenção, clamando: “Não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as”.
    Acima de tudo nos foi confiada a missão de administradores dos bens da Terceira Revelação Divina à Humanidade. Nossa responsabilidade é imensa diante do Mestre e de nossa consciência.

  62. Quem leu o livro Conscientização Espírita de Gélio Lacerda da Silva, já teria esquecido o Sr. Jean-Baptiste Roustaing.
    Basta saber que o único pais a adotar tal absurdo é o Brasil. Isto, porque a FEB para dar ares de “ismos” igrejeiro, trouxe esse emaranhado de evangélicos truncados e goela abaixo espalhou nos Centros Espíritas.
    O mais interessante é pensar que há adeptos ferrenhos desses evangélicos que não passam de uma farça.
    Basta um simples raciocínio: – Como na mesma época que Kardec terminava seus livros, surge do nada uma outra revelação?
    Como todos sabem seus livros incomodaram a igreja católica e não restando outra alternativa é dada a “missão” ao Sr. Roustaing de tentar abafar Kardec. Basta conferir as trocas de farpas à época.
    De resto, hoje a FEB impera com seu parque gráfico impondo regras e os desavisados seguem.
    Quem quiser seguir o verdadeiro doutrina de Kardec, disponibilizo no Portal http://geliolacerda.blogspot.com.br o livro de meu saudoso pai em PDF grátis.

    Em tempo: E terão uma surpresa em saber os nomes dos livros antidoutrinários.

    Dr. Estêvão Zizzi

  63. O amigo Américo fez um belo artigo pontuando detalhes dessa que chamam de doutrina Roustainguista. Seria um retrocesso voltarmos aos “debates” infindáveis para não se chegar ao nada. Lugar de toda pobreza!

    Em tempo: O meu comentário aguarda moderação! Com todo o meu respeito, incomoda?

  64. João Roberto diz:

    É incrivel que a FEB e sua direção, ainda nos dias atuais, defendam e imprimam essa tão famigerada obra de Roustaing. Esse é o principal cisma no Espiritismo brasileiro, causando uma desunião em larga escala. O Pato “Aéreo” não logrou exito nos seus intentos, justamente por conta dessa obsessão da FEB por Roustaing. O cheiro de sacristia é muito forte nas dependências da Casa Mater. Usar Humberto de Campos (um Espiríto atormentado em vida), e eleva-lo a condição de Espiríto capaz de ditar normas e diretrizes para o movimento espiríta brasileiro, dá uma mostra do nível de capacidade de raciocínio de alguns dirigentes que estão a frente da FEB. O Espiritismo será o que dele fizerem os homens? Tomemos muito cuidado com o que os homens estão fazendo do Espiritismo.

  65. neuza ferraz santos diz:

    Revista online de Artigos

    Agradeceria enviar ao sr. Américo Domingue Nunes Filho, meus cumprimentos pela
    excelente exposição motivos feitas em 24/07/2016 , esclarecendo aos espíritas menos
    avisados as divergências existentes entre KARDEC e Roustaing.
    De todos os comentários publicados, é a que traz posições esclarecedoras, demostrando
    conhecimento dos ensinamentos de Kardec .

    Neuza Ferraz Santos – Coordenadora do Grupo Espírita Florescer.

  66. neuza ferraz santos diz:

    Revista online de Artigos

    Agradeceria enviar ao sr. Américo Domingue Nunes Filho, meus cumprimentos pela
    excelente exposição motivos feitas em 24/07/2016 , esclarecendo aos espíritas menos
    avisados as divergências existentes entre KARDEC e Roustaing.
    De todos os comentários publicados, é a que traz posições esclarecedoras, demostrando
    conhecimento dos ensinamentos de Kardec .

    Neuza Ferraz Santos – Coordenadora do Grupo Espírita Florescer.

    Estou repetindo favor enviar

  67. Júlio Maria Rodrigues Guimarães Júnior diz:

    Que a paz esteja com todos vocês e as suas famílias também. Venho de coração dar a minha opinião, que não tenho a pretensão de ser o dono da verdade. No passado eu acreditava que Roustaing era o motivo da divisão dos espíritas, mas hoje vejo que não. As divisões, os rachas sempre existiram e enquanto vivermos em um planeta de provas e expiações sempre existirão. Gosto muito de aprender sobre todas as religiões, e nos meus estudos das mesmas, tenho percebido que em todas, sem exceção há rachas, brigas e diferenças em formas de se ver um determinado assunto, exatamente como ocorre com o movimento espírita brasileiro no quesito Kardec, Roustaing e outros temas. Só muda a “doutrina” mas as divisões existem em todas as religiões (ex.: no meio Católico – Tradicionais vs. Carismáticos, no evangélico – Neo-Pentecostal vs. Pentecostal vs. Tradicionais vs. Históricos, Armínio, vs Calvinismo, etc…) e cada grupo se diz ser dono da “verdade”, e os grupos de forma sorrateira se guerreia, havendo discórdia, brigas e inimizades entre eles. O que me fez perceber que o problema dos rachas e inimizades não são privilégios dos espíritas, e que muito menos é culpa de se estudar, divulgar, crer ou não em Roustaing. As inimizades, guerras e conflitos são consequências do ego, do orgulho e da maldita pretensão do homem de se achar único de posse da “verdadeira verdade” e não se contendo em possuir tal “verdade”, ele quer que todos creiam na forma como ele crer. Kardec sempre ensinou que proibir o estudo e a divulgação de um livro é provar que o tememos, logo, se Roustaing é uma mentira, não se deve impedir ou temer o estudo e a divulgação de sua obra, além de que tal prática é uma censura, e ninguém tem direito de censurar esse ou aquele livro. O problema dos cismas só será resolvido quando entendermos que todos os problemas do ser humano são oriundos do orgulho, da maledicência e do egoísmo. Quando todos entendermos que devemos praticar a reforma íntima, nos preocupando em sermos hoje melhores do que ontem e amanhã melhores do que hoje, que a nossa preocupação seja de amarmos as pessoas pelo que elas são, sem nos preocuparmos em querer mudá-las, as amando pelas suas virtudes e não pelos seus defeitos, todas as dissenções, preconceitos, cismas e guerras irão acabar. Sou a favor da venda e divulgação de “Os Quatro Evangelhos” de Roustaing, mas sem o impor a ninguém, porque cada um deve ser livre para querer em acreditar em “x” ou “y” e porque entendo que todos os problemas do ser humano são frutos de suas imperfeições, são de ordem moral e não doutrinária, além de que sou radicalmente contra qualquer tipo de censura e defendo o direito das pessoas de crerem no que elas bem entendam, porque a liberdade de crença é um direito inviolável. Que o bom Deus abençoe e proteja a todos vocês e seus familiares hoje e sempre. Um abraço fraterno…

Deixe um comentário