Eras esperançosas! Brasil -corrupções ancestrais e as novas gerações

Nov 19th, 2016 | By | Category: Artigos

brasil

Nesses inquietantes tempos de desonra moral desabando sobre o povo brasileiro, em que políticos geram supostas manobras sorrateiras, dispondo rebaixar as atuais estruturas investigativas no âmbito policial e judicial, é urgente permanecermos em estado de vigília e oração ininterrupta em favor da paz social no Brasil.

Mas a despeito do preocupante cenário social, político e econômico, enxergamos um horizonte promissor de uma nova geração que vem surgindo em nosso país composta de executivos, professores, médicos, advogados, engenheiros, historiadores, delegados, procuradores e juízes, todos trabalhando com entusiasmo e intrepidez pela consagração da ética em nosso país. Isso nos pacifica sob a expectativa decisiva de transformação dos valores morais que tem manchado esta nação dilacerada pela corrupção destruidora.

Tal conjuntura nos envia ao último capítulo do livro A Gênese, de Allan Kardec. Aí arranjamos algumas adequações para fins de comparação com a realidade supra descrita. Vislumbramos uma nova geração de brasileiros, desenfaixados dos detritos do velho sistema corrupto. Observamos pessoas mais moralizadas e imbuídas de ideias e de sentimentos muito diferentes da velha geração que está sendo deportada para mundos afins. [1]

As sociedades se modificam, como já se transformaram noutras épocas, e cada transformação se distingue por uma crise moral. Contudo, nessas ebulições sociais, a fraternidade deve ser a pedra angular da nova ordem social. Mas inexiste fraternidade real sem o avanço moral. Somente o progresso moral pode fazer com que entre nós reinem a honestidade, a concórdia, a paz e a fraternidade.

A velha geração (daqueles atolados nas arapucas da corrupção) que está se despedindo (da Terra) levará consigo seus erros e estragos sociais; a geração que surge imprimirá à sociedade o progresso moral que assinalará a nova fase da evolução geral no Brasil e no mundo.

Essa fase já se revela atualmente no Brasil em razão do conjunto de práticas revolucionárias no combate à improbidade, à imoralidade, à falcatrua, através de efetivas e duras punições. Nesse contexto, os espíritas estamos sendo convocados para irradiar compreensão, amor e paz em favor dos cidadãos de bem, a fim de facilitar o movimento de regeneração em nosso Pais.

Grande é ainda o número dos ímprobos, que nada poderão contra a ética da nova geração que surge. Os desonestos irão desaparecer aos poucos, mas ainda defenderão palmo a palmo os seus obscuros interesses de poder e tramoias.

Não nos enganemos, haverá um embate moral inevitável, desigual da geração degradada e já envelhecida, a cair em frangalhos contra o futuro da nova geração de seres audazes e incorruptíveis. Hoje no Brasil vemos com clareza quem é quem nesse cenário.

Para que haja paz em nosso país, preciso é que somente a povoem espíritos bons, encarnados e desencarnados. É chegado o tempo das grandes debandadas dos que praticam o mal pelo mal. Serão excluídos para não ocasionarem perturbação e obstáculo ao progresso.

Após a desencarnação, muitos irão expiar em mundos inferiores, outros em raças terrestres ainda atrasadas. A época atual é sem dúvida uma fase de transição. Confundem-se os personagens das duas gerações. Assistimos à partida de uma e à chegada da outra. Têm ideias e pontos de vista opostos as duas gerações que se sucedem, pela natureza das disposições morais, porém sobretudo das disposições intuitivas e inatas, cabendo à nova geraçãofundar a era do progresso moral.

Essa nova geração se distingue pela coragem, inteligência e talentos precoces; tem sentimento inato da honestidade. Já os corrompidos ainda trazem a maldade, a malícia, a mentira. Em face disso, têm de ser expurgados porque são incompatíveis com o império da honradez, da fraternidade, e porque o contacto com eles (os corruptos e corruptores) constituirá sempre um sofrimento para os bons.

Quando o Brasil se achar livre dos desmoralizados, os homens de bem caminharão sem óbices para o futuro melhor. Opera-se presentemente um desses movimentos gerais dos tempos que chegaram, destinados a realizar uma higienização e remodelação moral da sociedade brasileira.

Jorge Hessen

jorgehessen@gmail.com

Brasília.DF

Referência bibliográfica:

[1]            Kardec, Allan. A Gênese, cap. 18, RJ: Ed. FEB, 1977

Tags: , , ,

4 Comments to “Eras esperançosas! Brasil -corrupções ancestrais e as novas gerações”

  1. PEDRO ILHO diz:

    É aquilo que sempre falei e repito agora, como queremos ter um governo, e de um modo geral políticos honestos e corretos se não temos de onde tirar exemplares dignos de exemplos em dignidade e honestidade. Divaldo Franco disse que o mal no mundo está tentando usar suas últimas cartadas, mas como o bem sempre vence, o mal será um dia banido da Terra, aí haverá honestidade e progresso em todos os sentidos.

  2. GERALDO MAGELA MIRANDA diz:

    Esse é um dos temas mais interessantes, no meu ponto de vista – a questão do egoísmo e da corrupção, do poder pelo poder.

    Você que é um observador e estudioso da História, pode talvez ter uma visão mais abrangente da nossa situação.
    A impressão que tenho é de que a vinda da família real portuguesa para o Brasil, fugida de Napoleão, foi determinante para a fecundação de nossa cultura. Acho que as mazelas daquela corte, com todo um arcabouço de favores e concessões do “beija-mão” foram o embrião do estado de corrupção que vivemos de maneira tão descarada nos dias atuais, em que o grande lance é ser “esperto” e saber dar os tão corriqueiros trambiques.
    Espero realmente que essa nova geração esteja expurgando esse comportamento tupiniquim tão desgraçadamente enraigado em nossa cultura, e que possamos varrer definitivamente do mapa esses sanguessugas.
    Geraldo Magela Miranda

  3. PEDRO DE ALMEIDA diz:

    EXCLUSIVO: DESPREZO À POPULAÇÃO BRASILEIRA

    Brasil 21.11.16 15:18
    Em instantes, as entidades que defendem a democracia brasileira divulgarão o manifesto abaixo, no Instituto dos Advogados de São Paulo.

    Leiam em primeira mão:

    DESPREZO À POPULAÇÃO BRASILEIRA

    No momento em que se aprofundam investigações acerca da corrupção envolvendo prestadoras de serviços à administração pública e agentes políticos de diversas esferas e de diferentes partidos, surgem notícias da criação de anistia a beneficiários de recursos não contabilizados, bem como de propinas e até mesmo daqueles que dissimularam ou ocultaram valores ilicitamente recebidos.

    O delito chamado de Caixa 2 está previsto como falsidade ideológica no art. 350 do Código Eleitoral, consistente em deixar de registrar na contabilidade recursos recebidos. Se o legislador optar por melhor redação da figura penal, tal não consiste em apagar o fato delituoso realizado no passado e adequado ao descrito no Código Eleitoral. Muito menos, significa qualquer perdão ou apagamento de corrupção ou lavagem de dinheiro travestida em contribuição eleitoral, por ser depositada na conta de partido político.

    Constitui um tapa na cara da sofrida população brasileira pretenderem os parlamentares legislar em causa própria, para se auto beneficiar e escapar da justiça penal pela porta dos fundos por via de anistia que concedem a si mesmos.

    Há, nesta proposta de lei, uma traição ao compromisso que fazem os deputados ao tomar posse de manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, pois se afronta gravemente o princípio da moralidade, dado elementar de nossa constituição, bem como se atinge o sentimento de honradez do povo brasileiro, cansado da corrupção que destruiu o patrimônio da Nação, criando imenso descrédito para a já abalada democracia brasileira.

    Em benefício do nosso povo e para preservação do Estado de Direito Democrático, representantes de entidades da sociedade civil e de movimentos sociais vêm manifestar sua indignação à proposta sibilina, oculta e desonesta de alguns deputados que pretendem, pela anistia, se auto proteger ou proteger políticos correligionários.

    Esta iniciativa revela o imenso desprezo que dispensam os parlamentares ao sentimento de justiça vivenciado por toda a população. Deve a sociedade brasileira repudiar esta anistia cozinhada às escondidas por maus brasileiros que se dizem seus representantes.

  4. carmelia Pacheco diz:

    atualmente Senadores e deputados brasileiros, só legislam em causa própria. ( jeitinho brasileiro)
    estes iniciaram sua vida de desonestidade fora do Congresso Brasileiro. Apenas conseguem amplia-la em razão da posição que ocupam . Tanto faz roubar uma galinha, quanto milhões, através de caixa 2, de compra de votos etc. Na ânsia de livrarem-se da justiça, querem aprovar a Lei da anistia. Esse projeto é uma afronta aos brasileiros, só vem demonstrar que não temos representantes políticos naquelas duas casas.Poucos são aqueles que fogem à regra da desonestidade.
    através do sofrimento e da dor, com certeza Jesus está saneando esse mal de nossa história, que vem desde o descobrimento do Brasil, para alcançarmos um mundo melhor. Os passos estão lentos, sofridos. mas chegaremos lá, até porque outros estão vindo com reputação bem melhorada.

Deixe um comentário