Os vícios e vampirismos espirituais

Out 17th, 2016 | By | Category: Artigos

123aviviosPara o aprendiz dos nefastos vícios humanos, o ato de fumar ou beber são puramente simbólicos. Na adolescência arrazoa que não é mais o “filhinho” da mamãe, que é “durão”, um ousado aventureiro e não um démodé. À medida que o simbolismo psicológico submerge, a conseqüência farmacológica adota a gerência para conservar a usança. Para o espírita, o vício de fumar ou de beber tem implicações muito graves, especialmente em face das repetidas advertências dos Benfeitores Espirituais, elucidando sobre os danos que causam à mediunidade, por exemplo. O médium, contaminado pelo tabagismo, transforma-se inteiramente numa espécie de “cachimbo” ou “piteira” nas vinculações dos fumantes crônicos do além-túmulo, e o viciado em alcoólicos torna-se mira de obsessão dos indigentes alcoolistas da dimensão espiritual.

O viciado de qualquer matiz se torna cativo ante as garras insaciáveis do parasitismo ou do vampirismo. Experiências de vida que poderiam ser nobres, dignas, proveitosas, tornam-se vergonhosas e inúteis, estimulantes de capitulações desastrosas. Famílias inteiras são, quase sempre, afetadas por essas ruínas morais de profunda repercussão. Na verdade, o vampirismo é apenas um fenômeno de simbiose, que tanto ocorre entre os encarnados quanto entre os desencarnados, isto é, nenhum vício termina com a desencarnação.

Os vícios aqui comentados fustigam as bases da consciência espirita, desarmoniza a estrutura fisiopsíquica e as composições funcionais do perispírito, que se impregna de toxinas. O álcool e o fumo afetam os trilhões de células saturadas de vitalidade que compõem o psicossoma, deixando sequelas específicas. Em verdade, o tabagismo e o alcoolismo atormentam os desencarnados viciados que se angustiam ante a vontade de fumar e de beber, irresistivelmente potencializada.

O desgastante cenário da questão é consubstanciado na inexistência de indústrias de bebidas alcoólicas e de fábricas de cigarros na erraticidade, a fim de abastecer os finados tabagistas e alcoolistas. Em face disso, os “fantasmas” fumantes e beberrões, para materializarem suas baforadinhas e tragadinhas, tornam-se promotores protagonistas da subjugação, transformando-se em artífices da vampirização sobre os encarnados inermes de vontade. Situações em que Espíritos viciados se locupletam nos vapores etílicos e nas deletérias baforadas do malcheiroso cigarro.

Esses são motivos relevantes para nos acautelar contra quaisquer tóxicos, narcóticos, alcoólicos e contra o hábito demasiado de ingestão de drogas que contaminem a composição natural do organismo físico, até porque, disciplina, discernimento e comedimento afiançam o equilíbrio e o bem-estar da nossa casa mental.

Jorge Hessen

Tags: , ,

3 Comments to “Os vícios e vampirismos espirituais”

  1. GERALDO MAGELA MIRANDA diz:

    em relação aos seus arrazoados, deponho contra mim mesmo, pois mesmo possuindo uma visão espírita da vida, ainda não eliminei o consumo de álcool.
    Do cigarro eu nunca gostei, e tenho verdadeiro pavor daquela fumaça. Aquilo é algo insuportável pra mim. Em contrapartida, ainda insisto no álcool. Isso é pra mim mesmo um contrassenso, já que tenho consciência dos males espirituais a que me exponho. Mas um dia eu chego lá. Não digo que chegue ao ponto do álcool zero, porque gosto muito de um vinho. mas a temperança é nossa amiga, e o comedimento só nos traz benefícios, não é mesmo?
    Grande abraço pra você.
    Geraldo Magela Miranda

  2. PEDRO ILHO diz:

    Chico Xavier, diz que cada dia que Deus nos concede é uma página em branco na nossa vida que ele nos dá e, depende de nós o que vamos escrever nessa página em branco durante o dia. Além da página em branco que recebemos, temos também a “Caixa Preta” que é o nosso perispírito que registra tudo o que fazemos durante a vida toda. Os nossos atos funcionam como bumerangue, tudo o que atiramos em alguém volta de novo para as nossas mãos e o órgão do nosso semelhante que foi alvejado por nós, o nosso perispírito vai receber essa ofensa praticada contra o nosso semelhante e o mesmo órgão nosso vai receber a cicatriz e aguardar a oportunidade de em uma nova existência nascermos com a mesma lesão Quantas vezes nós vemos pessoas que fumou e bebeu noventa nos, e morreu de velho sem complicações dos vícios. O álcool e a nicotina que a pessoa ingeriu, não lhe fez mal aparente, mas ficou gravado no perispírito e este impregnado destas impurezas levou, ou vai levar para o novo corpo que assume, então é onde nós vemos crianças ou jovens com cirrose, câncer de pulmão, e muitas vezes nem damos por fé o por que de tal coisa.

  3. Irmãos W diz:

    Olá

    Caros amigos…

    Todos os vícios… Nos escravizam… Ainda existem ainda aqueles piores… Que são o egoismo e o orgulho… São chagas de nosso espírito… Que nos fazem sintonizar… Com espíritos das trevas… Que nos levam a caminhos negativos… Trazendo infelicidades… Vamos lutar contra estes 02 inimigos… Todos os dias…
    Vamos analisar o que pensamos e sentimos… Pois somos viciados em correntes negativas destrutivas…

    Sendo assim…

    Vamos realizar a nossa renovação interior… Sintonizando com as correntes do bem… Através dos 2 mandamentos que Cristo nos deixou…

    “E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” Mateus 22:37-40

    Fiquem com Deus

    Wanderlei

Deixe um comentário