UMA CARTA ABERTA À FEB NUMA FRATERNA ADMOESTAÇÃO

Jun 14th, 2016 | By | Category: Artigos

bezerra menezesVárias vezes recomendamos, mormente aos líderes do M.E.B. – Movimento Espirita Brasileiro, o imperativo da composição dos membros do Conselho Superior da Federação Espírita Brasileira através dos presidentes das  federativas estaduais ao lado dos sócios efetivos. Tal proposta mira a possibilidade lógica das federativas estaduais contraírem o direito de VOZ e VOTO em todas as discussões e deliberações relevantes, seja na administração da FEB, seja na coordenação do M.E.B.

Estranhamente, no mês de maio de 2016, a maioria dos sócios efetivos foram colhidos de surpresa ao cientificarem-se, uns casualmente, (pasmem!) que no dia 28/5/2016, ocorreu Assembleia Geral Ordinária da FEB, com eleição dos membros do Conselho Superior da FEB, incluindo alguns poucos  representantes do Conselho Federativo Nacional da FEB junto a esse Conselho, além de outros assuntos relativos a modificação estatutária.

Embora o Estatuto em vigor da FEB disponha que a divulgação da convocação para assembleia geral deva ser feita no Diário Oficial e jornal diário de grande circulação do Rio de Janeiro e Brasília (Cap. III, art.17), a praxe e a tradição febiana sempre foi, também, o envio de correspondência individual para todos sócios efetivos. Além do mais, sobre o Diário Oficial é razoável, óbvio e devidamente sabido que o cidadão comum, como é o caso do sócio efetivo, não tem acesso ao Diário Oficial, que é de leitura extensa e cansativa e, em geral, não é assinante de jornais das duas cidades citadas.

Verificamos, ainda, que o Portal da FEB publicou na página “últimas notícias” o Edital de Convocação com apenas três dias de antecedência da referida reunião, no dia 25/5/2016. http://www.febnet.org.br/blog/geral/noticias/ultimas-noticias-noticias/edital-de-convocacao-assembleia-geral-ordinaria-feb/; (acessada no dia 10/6/2016). A pergunta que não quer calar é: Por que a convocação não foi publicada no Portal da FEB pelo menos com 15 dias de antecedência, ora, a FEB tem sócios com domicílio em vários Estados e qualquer providência de comparecimento demandaria o conhecimento prévio de vários dias.

É estranhável e incomum que a Assembleia Geral para definição de importantes assuntos de uma Entidade de caráter nacional não tenha sido prévia e pessoalmente informada aos sócios efetivos, que em sua esmagadora maioria não souberam da referida convocação e dela não tiveram a chance de participar. Ademais, é inteiramente lógico que o envio da carta por correios e outros meios eletrônicos produz maior transparência aos atos de administração e oportunidade de todos os sócios efetivos ficarem cientes deste foro máximo que é a assembleia geral.

Sim! A FEB tem em seus estatutos a figura da Assembleia Geral como órgão máximo da administração e na tradição histórica febiana, as assembleias, foram antecedidas de carta convocatória, além das publicações de praxe previstas no estatuto. Não dar ampla difusão e não enviar as correspondências aludidas é o mesmo que cercear o direito de participar dela todos os sócios efetivos, pois conforme determina os estatutos, em segunda convocação, ela é instalada com qualquer quórum.

Vale ressaltar, outro contra-senso, os membros de Conselho Superior que não foram reeleitos receberam, via e-mail, o Ofício GP-FEB nº 15/2016, datado de 09 de junho de 2016, comunicando que não foram reconduzidos ao cargo e o que causa espécie é que a maioria não recebeu, da mesma maneira, um e-mail avisando-os da data da Assembleia Geral. É importantíssimo ressaltar que TODOS os administradores que antecederam à atual direção, preocuparam-se com a publicidade desses atos de magna importância da FEB  com seus sócios efetivos e, ao mesmo tempo convocá-los pessoalmente.

Pelas razões expostas a atual direção tem a obrigação de convocar uma  Assembleia Geral Extraordinária,  visando  legitimar a Assembleia Geral Ordinária, desta vez com a imperiosa convocação pessoal (e-mail, SMS, WhatsApp e correspondência pelos correios) de todos os sócios efetivos, além das publicações no Diário Oficial e jornais de Brasília e Rio de Janeiro, e, assim possibilitar a participação de todos os sócios efetivos que queiram  e possam participar concretamente  da referida eleição do Conselho Superior , restabelecendo, desta forma, a salutar praxe, repita-se, adotada por TODAS  as administrações que  antecederam a ATUAL, desde a fundação em 1884, de observar cuidadosamente os princípios da transparência e publicidade dos atos administrativos, o que também promove a união entre os espíritas pela oportunidade de participação da totalidade dos sócios.

Urge advertir ao Presidente da FEB que a instituição  poderá sofrer uma Ação Judicial recomendando anulação da Assembléia Geral Ordinária que constituiu e destituiu conselheiros , pois, como já afiançamos , a publicidade é fundamental para as eleições e concorrência a qualquer cargo em entidade de Direito Público e a FEB é uma delas.

Talvez  não faltarão profissionais do Direito  que deverão judicializar  a causa de descomposição legal do Conselho eleito às sombras e às ações escondidas. E mais, todos ou qualquer um dos associados que se sentirem boicotados poderão ou poderá ajuizar ação de nulidade do pleito por descumprimento das regras do concurso legal ali prescrito para as eleições a qualquer cargo da FEB.

Assinam:

(Jorge Hessen, José Passini, Eurípedes Kuhl, José Sola, Roberto Cury – OAB-GO 2421)

Tags: , ,

15 Comments to “UMA CARTA ABERTA À FEB NUMA FRATERNA ADMOESTAÇÃO”

  1. CARLOS ALBERTO LIMA diz:

    Caro Jorge e demais confrades,o que está ocorrendo na FEB lembra-me passagem em um conto da literatura espírita (não recordo o livro) em que em determinada casa espírita começou a prevalecer modismos em detrimento da salutar orientação doutrinária. A vaidade e a presunção tomaram conta do lugar, e a Espiritualidade a tudo assistindo, em determinado momento informou não mais poder continuar por não haver lugar para eles ali. Entidades pseudo-sábias se apresentaram e tudo parecia continuar inalterado. Em pouco tempo, restou apenas a mistificação. Nada mais que aproveitasse, a luz como que apagou! No lugar do Cristo, restou Mamon.
    Manobras para dirigir resultados de uma assembléia, práticas para tirar oportunidades e cerceamento de participação a quem devido são condenáveis nas organizações mundanas, e punidas pelas leis da sociedade.
    Imaginemos, então, tudo isso presenciado e anotado pela Espiritualidade Superior que opera as ações de consolidação da Doutrina Espírita no coletivo de nossa sociedade e além fronteiras. Atuando com denodo, insuflando sempre boas intuições para os dirigentes reencarnados nos postos diretivos e administrativos da denominada Casa Mater do Espiritismo no Brasil.
    Se os reencarnados não conseguem mascarar as manobras para reencarnados um pouco mais atentos, quanto mais para os Espíritos que tudo observam. Prevalecendo na direção da FEB os que assim agem, quem da Espiritualidade Superior continuará junto aos violadores dos Códigos Divinos, insculpidos na consciência, como revelado na questão 621 de O Livro dos Espíritos?
    Continuará, é verdade, por algum tempo, algo do movimento espírita, eis que mesmo diante dos males algum bem poderá ser aproveitado. No entanto, a FEB estará fadada a ser apenas mais uma instituição falida dos homens e mulheres que a compõem. Os mensageiros do Cristo e as pessoas que buscam a retidão do caráter e o bom proceder se afastarão naturalmente com o passar do tempo. Será a morte do movimento espírita dirigido pela FEB. Não mais se constituirá numa verdadeira fonte de luz e inspiração do Evangelho.
    Os tutelares dos planos mais elevados encontrarão outros homens e mulheres para a continuidade da obra de Nosso Mestre, Jesus, que é imperecível.
    Manifesto, assim, repúdio a qualquer prática contrária à igualdade de oportunidades, de transparência e de decência no proceder, especialmente daqueles em postos de destaque no movimento espírita.
    Assim, estou em completo acordo que aperfeiçoamentos devem ser introduzidos em todos os atos da FEB para a condução do movimento espírita!
    A universalização da representatividade é um imperativo para a legitimação e coesão do movimento.
    São óbvias as palavras acima lançadas, mas óbvia também deve ser a prática na salutar disputa de poder no seio do movimento.
    Na Doutrina, o verdadeiro poder está na maior responsabilidade e acerto no proceder.
    Fraternalmente,
    Carlos Alberto

  2. ARNALDO ROCHA diz:

    Prezados companheiros de jornada espírita!
    Presenciamos, com pesar, atitudes sub-reptícias de cidadãos que deveriam dar o melhor exemplo na condução administrativa e espiritual da “Casa Mater” do Espiritismo Cristão, indo de encontro aos códigos éticos, morais e espirituais que norteiam e sempre nortearam a condução dessa nobre Instituição.
    Princípios da Legalidade, da Impessoalidade,da Finalidade, da Moralidade e da Publicidade foram relegados a plano secundário, como se a FEB não tivesse compromisso e responsabilidade com a coisa pública, haja vista, ser uma instituição legalmente constituída e que não pode deixar de prestar esclarecimentos sobre os seus atos, previstos em regulamento tão bem elaborado.
    Acredito que poderia ser iniciado pela internet uma votação de repúdio em nível nacional e internacional a esse tipo espúrio de procedimento, para que os “dirigentes atuais” possam saber o que pensam milhares de adeptos dessa maravilhosa doutrina libertadora que tem procurado seguir, desde a sua fundação, os ensinamentos de Jesus e das leis humanas, quando Ele, assim, disse: “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”.
    Manifesto, igualmente, o meu repúdio por assistir tal descalabro que tenta macular a grandiosa história dessa honrada Instituição, lembrando de uma frase de Edmund Burke: “O mal triunfa sempre…Que os bons não fazem nada”.
    Precisamos agir…
    Arnaldo de Araújo Rocha
    Presidente do Centro Espírita Fonte de Esperança

  3. Irmãos W diz:

    Olá
    Caros amigos….

    Saudações Kardequianas!!!

    Nesta leitura… Podemos chegar na conclusão… Que ocorreu uma manobra palaciana… Com o objetivo de Mamon… E não aos interesses da Casa de Cristo/Kardec…
    Atualmente o Espiritismo no Brasil esta sendo atacado violentamente em suas bases… Por bibliografia chula com viés mercantil… Congressos Espíritas sem valor doutrinário… Estão desaparecendo uma geração dos grandes gigantes do Espiritismo (Chico Xavier/Herculano Pires)… Estão surgindo uma nova geração de analfabetos dos ensinos do mestre de Lyon…
    Infelizmente a FEB esta com suas manobras de Mamon ajudando a enfraquecer o combalido Espiritismo nas terras do Brasil… A não dar voz as bases federativas que estão perto das necessidades prementes do que esta ocorrendo dentro do Espiritismo… Se isolando nos palácios papais… Numa posição surrealista….

    Urge o Gigante Adormecido que se chama FEB… A realizar o seu papel que e a evangelização das consciências… E fugir das mesquinharias de interesses vis…

    Cristo segue a frente!!!

    Irmãos W

  4. Boa tarde.
    Sou uma simples voluntária junto à FEB, estudiosa da Doutrina e eventualmente apresento estudos que me proporcionam oportunidades maravilhosas no aprofundamento dos ensinamentos, principalmente os do Evangelho do Cristo.
    Entristeceu-me tomar conhecimento do fato mencionado e fico temerosa das consequências de tal atitude, pelo que já foi aqui mencionado por outros… Como estará a Espiritualidade Maior observando esses fatos? Como o movimento espírita brasileiro manter-se-á sem o amparo dos Planos Superiores? Pois que não há como vislumbrarmos ser apoiados diante de atitudes semelhantes. É o perder-se a credibilidade nas ações e nos comprometimentos que sobrevierem a partir de tal atitude.
    Gostaria imensamente que o Conselho Diretor da Federação Espírita Brasileira venha até nós, sejam associados, voluntários, funcionários e tão-somente simpatizantes, oferecer esclarecimentos a respeito deste assunto.
    Desejo de coração que tudo seja tão-somente um mal-entendido, não obstante, ainda que assim o seja, tristemente expõe-nos uma fragilidade na condução da Casa, o que nunca deveria existir.
    Deixo aqui uma prece, de coração, para que possamos emergir, desta triste ocorrência, mais conscientes das nossas responsabilidades, mais fortalecidos pelos ensinamentos doutrinários, mais perceptivos e sensíveis com relação aos compromissos que tenhamos assumidos, sejam em planos sutis, sejam na assunção de tarefas no plano físico em que estamos e, principalmente, tendo mais claros os ensinamentos oferecidos pelo grande e Amado Mestre Jesus, o Cristo.
    Amado Pai, Nossas Almas buscam a luz, a paz, a consciência límpida e pura, a coragem, a força e a fé. Sabemos que está sempre junto a nós, pois que imersos em Sua energia e Amor. Tenhamos nós condições de sentir Sua presença e nos beneficiarmos da Sua sabedoria. Sabemos da nossa fragilidade, no entanto, sejamos retos no nosso proceder e saibamos conduzir nossos passos à luz dos ensinamentos maiores, fortalecidos pela fé. Assim seja.

    Mateus 11:28-30
    Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
    Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas.
    Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve.

  5. Ivan moraes diz:

    Eh disso que o Brasil precisa mesmo!
    Um golpe na FEB!

  6. Pedro Martel diz:

    Os presidentes das federativas são muito fracos, tíbios e omissos. O Conselho federativo Nacional também tem que ter assento integral no Conselho superior da FEB.
    P.Martel

  7. Ione diz:

    Muito boa e correta sua posição amigo Jorge Hessen e demais companheiros da Doutrina Espírita que aqui se posicionaram. . Até hoje só tinha ouvido falar boas coisas da FEB e agora surge essa coisa que não tem nenhuma explicação digna de um movimento sério. Felizmente existem companheiros que não parecem dispostos à posição de omissos, na defesa do bem e do bom nome de uma instituição do nível da Federação Espírita Brasileira. Que Deus proteja cada um de vocês e a minha vibração é de amparo ao grande legado que nos deixou o mestre Leonês.

    • Irmãos W diz:

      Olá

      Cara amiga…..

      A FEB e um vasto projeto que foi criado pelo gigantes do Espiritismo… E foi esteio na expansão do Espiritismo… A Revista Reformador… Que foi o órgão de divulgação… Enviava revistas gratuitamente a todo agrupamento espírita que se formava dentro do Brasil a mais de 100 anos… Atualmente se encontra no fundo do poço…. Até o seu parque gráfico foi terceirizado…. Pela Editora planeta… Não existe projetos de formento para fortalecer as bases de Kardec para lutar contra o analfabetismo doutrinário dos espíritas…

      Irmão W

  8. Mauro Quintella diz:

    Olá, pessoal.

    Conforme a boa lógica, um conjunto de federações só pode ficar subordinado a uma confederação.

    Sendo assim, a subordinação do CFN a FEB — que é uma “federação” — é uma incongruência.

    Para resolver essa incoerência histórica, as federativas estaduais precisam criar uma confederação espírita brasileira e sair do CFN da FEB.

    Mas quem há de?!

    Saudações.

    Mauro Quintella

  9. Mauro Quintella diz:

    Os dirigentes das federativas estaduais morrem de medo de ficar do lado das “trevas”, que, segundo o postulado mítico criado pelos febianos, são sempre antifebianas.

  10. Mauro Quintella diz:

    Acredito que os pioneiros que criaram a FEB nunca imaginaram congraçar federações espíritas estaduais, mas centros espíritas autônomos, pois, na época, ninguém sonhava que iriam existir federações espíritas estaduais. Por isso, o nome da FEB é federação espírita brasileira.

  11. Mauro Quintella diz:

    Essa é uma excelente justificativa lógica para as federações espíritas estaduais criarem a Confederação Espírita Brasileira, pois a Federação Espírita Brasileira não é estruturada para lhes representar.

  12. Mauro Quintella diz:

    Com a criação da Confederação Espírita Brasileira, a FEB passaria a ser oficialmente o que sempre foi. A saber: um superaparelhado centrão espírita com suas idiossincrasias próprias, como a defesa do binômio Kardec-Roustaing. Sem problema nenhum!

  13. Mauro Quintella diz:

    E esse centrão poderia continuar vendendo seus “peixes” por aí…

  14. Joao francisco diz:

    Com relação a essa nota fraterna e admoestadora, sou de opinião que, caso a Administração da FEB não a acate, isso trará um desgaste muito grande para a Instituição o que não é possível se deixar de lamentar.
    Por outro lado, esse tipo de conduta ensejará ações semelhantes por parte das Federativas Estaduais, o que será ainda mais lamentável! Será um efeito bola de neve! Por outro lado, julgo que teria sido de grande valia, se os autores da nota tivessem declarado a sua condição de eleitores!
    Joao Fco.

Deixe um comentário